The Christian Post > Opiniões|Sex, 16 Ago. 2013 09:12 AM EST

A verdadeira divisão entre o Novo e o Velho Testamento

PorÁdryan Krysnamurt | Especial para o CP

Para começar, o último livro do Velho Testamento não é o do profeta menor Malaquias. A Escritura Sagrada que Jesus utilizava, bem como os discípulos, terminava com 2 Crônicas (aconselho comprar a Bíblia Judaica Completa, é a melhor tradução que conheço, a mais próxima do original, ela traz 2 Crônicas como último livro do V.T., exatamente como a Bíblia que Jesus tinha em mãos há dois mil anos atrás). Bem, isso é o de menos, a questão preponderante aqui é: aquela página branca entre Malaquias V.T. e o Evangelho segundo Mateus N.T., que passa aos bilhões de leitores (pois quase todas as traduções tem essa página branca nesta posição) a ideia de que, ali é a divisão entre o velho e o novo testamento. Isto é de uma importância enorme, pois se não fosse esse erro (eu diria, o maior erro de todos), não haveriam tantas más interpretações, tanto judaísmo, legalismo, sectarismo, ideologias velho testamentárias e os erros clássicos no que diz respeito a dízimo, guarda do sábado, vestimentas, arca da aliança, templo, ofertas, levitas, sacerdócio levítico e etc…

A verdadeira divisão entre a velha aliança e a nova aliança (o Evangelho da Graça de Deus) começa na cruz, através do sangue precioso de Jesus Cristo. Leia agora o que disse o escritor aos Hebreus (o qual penso eu, ser Paulo, principalmente pela linguagem) no capítulo nove, versículo quatorze ao dezoito: “Quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus, purificará as vossas consciências das obras mortas, para servirdes ao Deus vivo? E por isso é Mediador de um novo testamento, para que, intervindo a morte para remissão das transgressões que havia debaixo do primeiro testamento, os chamados recebam a promessa da herança eterna. Porque onde há testamento, é necessário que intervenha a morte do testador. Porque um testamento tem força onde houve morte; ou terá ele algum valor enquanto o testador vive? Por isso também o primeiro não foi consagrado sem sangue. Hebreus 9:14-18
Portanto, tudo que está em Mateus 1, 2, 3 ... e Marcos 1, 2, 3, … e Lucas, ou o Evangelho segundo João: é Velho Testamento. O contexto do dízimo, do sábado, do templo, das ofertas, do sacerdócio, enfim, é tudo velho testamento. É um período inter-bíblico que aponta para o início de uma Nova Aliança.

No grito salvífico de Cristo: “Está consumado!” Expressão em grego “tetelestai” que significa “Está pago a dívida!” A nossa dívida de pecado, a lei, a letra (2ª Co. 3 – leia todo capítulo) e o velho testamento foram cravados na cruz. Leia: E Jesus, clamando outra vez com grande voz, rendeu o espírito. E eis que o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo; e tremeu a terra, e fenderam-se as pedras; E abriram-se os sepulcros, e muitos corpos de santos que dormiam foram ressuscitados; E, saindo dos sepulcros, depois da ressurreição dele, entraram na cidade santa, e apareceram a muitos. Mateus 27:49-53 – Por que tantos eventos sucederam sequencialmente? Porque apontava a eclosão do Novo Concerto através da morte e do sangue de Jesus. Leia: “Havendo riscado o escrito de dívida, que era contra nós nas suas ordenanças, o qual de alguma maneira nos era contrário, e o tirou do meio de nós, cravando-o na cruz...” Cl 2:14

De tal modo que, antes do véu se rasgar existia o ministério levítico e os sacerdotes, mas agora, depois do véu rasgado: Ap. 1:6 – Nós somos reis e sacerdotes! Antes do véu se rasgar, o templo era o de Salomão, mas depois do véu rasgado: João 2:19 ao 23, At. 7:47 e 48, 1ª Co. 3:16 e Hb 3:6, o verdadeiro templo construído através do sacrifício de Jesus na cruz, em três dias, é o seu corpo, do qual somos membros, e Ele é a cabeça! Como disse Pedro em 1ª Pe. 2, nós somos pedras vivas, que juntas construímos o único edifício – a única Igreja (João 17). E assim por diante.

Percebem a importância de conhecer o verdadeiro início do Novo Testamento. Cabe aqui uma conclamação: Atenção editores, produtores e fabricantes de Bíblias, façam uma tradução mais próxima do original, sem acréscimos e adulterações, a começar pela verdadeira divisão entre Velho e Novo Testamento.
Segue vídeo para maiores esclarecimentos: http://www.youtube.com/watch?v=xlRs-XyzQGs
Com carinho, Ákel – Eu quero Uma Igreja – O Evangelho da Graça, de graça. O Evangelho puro e simples, sem dízimos, sem ofertas. Ajude o próximo.

Curta-nos no Facebook

Ádryan Krysnamurt Edin da Luz é o líder do ministério Eu quero uma igreja, um movimento que propõe uma nova Reforma Protestante, acesse euqueroumaigreja.com
  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca