The Christian Post > Cristianismo|Seg, 9 Dez. 2013 23:51 PM EST

Autor critica Papa sobre aborto e analisa se Michael J. Fox ou Stephen Hawking fossem abortados

O escritor aponta que a igreja deve tratar sobre aborto insistentemente para agir com cuidado

PorLuciano Portela | Repórter do The Christian Post

Depois de algumas declarações dadas pelo Papa Francisco sobre aborto, ao dizer que a Igreja Católica se preocupa demais com este tipo de assunto, um autor especializado em Bíblia criticou o pontífice ao destacar que os cristãos tem motivos fundamentais para debater a interrupção da gestação de forma abrupta.

  • stephen hawking
    (Foto: AP Foto: / AP Wire, David Parry)
    Nesta foto de 29 abril de 2010, Stephen Hawking assiste a primeira prévia do seu novo show para o Discovery Channel, o Universo de Stephen Hawking. Em entrevista ao jornal inglês “The Guardian,” neste domingo, o físico teórico e cosmológico Stephen Hawking afirmou que a vida após a morte é apenas um “conto de fadas,” 16 de maio de 2011.

Em entrevista dada ao diário jesuíta "La Civiltà Cattolica", durante o último mês de setembro, o Papa destacou que a igreja insiste demais em assuntos como aborto, homossexualidade ou métodos contraceptivos.

Para o chefe da igreja católica, o ministério pastoral força demais em repassar "doutrinas desarticuladas que se tenta impor de forma insistente", tombando para a falta de objetividade.

"Precisamos encontrar um novo equilíbrio, senão até mesmo o edifício moral da igreja corre o risco de cair como um castelo de cartas, perdendo o frescor e a fragrância do Evangelho. A proposta do Evangelho tem que ser simples, profunda, radiante. É dessa proposta que as consequências morais então fluem", declarou o papa.

No entanto, o escritor Larry Tomczak defende a ideia de que a igreja deve se mostrar influente em cada questão mais decisiva para os rumos da família e da vida, e o aborto não é algo que deva passar despercebido.

Tomczak levanta várias razões, que ele determina serem fundamentais para que a discussão não seja deixada de lado, sobretudo ao dar a orientação ideal à população que se guia através de um senso comum.

Curta-nos no Facebook

Como exemplo, ele aborda sobre a ideia de alguns, que pensam que é melhor impedir o nascimento de uma criança do que "deixar que ela nasça deformada ou deficiente", para ter que lidar com as mazelas de uma "existência miserável", ignorando que a existência destas pessoas seja significativa.

Ao se aprofundar, o autor cita alguns nomes de celebridades que se caso fossem abortadas por alguma deficiência descoberta em seu gene, deixaria um grande vazio em termos de cultura, ciência, outros ramos, como é o caso do físico Stephen Hawking e o ator Michael J. Fox.

O cientista britânico Stephen Hawking é portador de esclerose lateral amiotrófica (ELA), doença que apesar de paralisar todos os músculos do corpo, não afeta o cérebro, o que levou ao físico ser aclamado por diversas descobertas, sendo inclusive nomeado como membro da Pontifícia Academia das Ciências, em 1986, pelo para João Paulo II.

Já Michael J. Fox, que ganhou diversas estatuetas de Globo de Ouro e do Emmy como ator, foi diagnosticado com Mal de Parkinson no início da década de 1990, e ainda assim prosseguiu com seu trabalho, aproveitamento a fama para apoiar pessoas que passam por sua mesma enfermidade.

Por causa de personagens como Hawking e Fox, Larry Tomczak destaca que o tema aborto deve ser discutido, para analisar cada minúcia que a prática se insere na vida de pessoas que muitas vezes tomam a decisão de interromper o nascimento de uma criança, que pode vir mudar o mundo de muitos.

Comentarista cultural há mais de quarenta anos, Tomczak conclui que a igreja deve se adequar às relações humanas e ao papel do cidadão em todos os parâmetros, para dar as respostas adequadas a todo tipo de questão, sem recusar assistência à quem menos se espera.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca