The Christian Post > Mundo|Qui, 17 Mar. 2011 15:15 PM EST

Autoridades Haitianas Liberam Missionário Norte-Americano Detido

PorEric Young | Christian Post Reporter tradutor Rodrigo L. Albuquerque

Um missionário norte-americano que foi preso no Haiti por mais de cinco meses sem acusação está agora em liberdade e com destino aos Estados Unidos.

“Eu estava tentando manter as coisas tranquilas até que ele ficasse a salvo fora do Haiti. Contudo, algumas coisas são impossíveis de manter tranquilas. Especialmente grandes e maravilhosas notícias,” relatou Leann Pye, esposa do pastor de 29 anos Danny Pye, que estava sendo mantido em prisão na cidade de Jacmel, na costa sul do Haiti.

Pye, que estava servindo no Haiti desde 2003, foi enviado à prisão no final de outubro depois de aparecer diante do magistrado local. O propósito da audiência no tribunal foi para negociar a divisão jurídica da propriedade e outros bens pertencentes a Joy in Hope, o ministério que ele e sua esposa estabeleceu para servir às crianças necessitadas. Pye e sua esposa Leann deixaram o ministério para criar um orfanato que eles nomearam Kenbe Fem, Creole for “Hold Strong.”

Apesar de ambas as partes esperarem chegar a um acordo, Pye foi levado em custódia por ordem do juiz e disse que ele estava pendente de investigação. Sob a lei do Haiti, uma pessoa pode ser presa por até 90 dias sem acusação formal, enquanto aguarda investigação.

“Nós ficamos chocados que ele foi preso aquele dia porque nos disseram que isso havia sido resolvido,” disse o diretor da Joy in Hope, Brian Williams ao The Associated Press.

Notavelmente, de acordo com o relatório de direitos humanos mais recente pelo Departamento de Estado dos EUA, aproximadamente 7.000 dos 9.000 prisioneiros do país não foram condenados. Além disso, muitos em espera pelo julgamento são detidos por períodos que excedem o período de qualquer sentença que eles possam ter recebido.

Curta-nos no Facebook

Semana passada, à medida que a situação de Pye foi se tornando amplamente divulgada, Leann entrou em contato com o Centro Norte-Americano para Lei e Justiça de Washington, um escritório de advogados legais para proteção à liberdade religiosa e liberdade de expressão.

Desde então, os advogados da ACLJ estiveram trabalhando para assegurar a liberação de Pye. Em Washington, a ACLJ encontrou-se com o Embaixador do Haiti para os EUA e discutiu o problema com os oficiais do Departamento de Estado dos EUA. A ACLJ também começou a trabalhar com os oficiais do governo no Haiti bem como o advogado de Pye lá.

“O fato de que ele foi detido e mantido por meses na prisão sem acusações de qualquer natureza é muito preocupante e aponta para o fato de que o sistema judicial no Haiti está em séria necessidade de reforma,” ressaltou o Chefe de Conselho da ACLJ, Jay Sekulow, na quarta-feira à noite, depois de relatório sobre a liberação de Pye.

De acordo com Sekulow, as autoridades haitianas liberaram Pye sem citar a razão ou fazer qualquer comentário. Prevê-se que Pye retorne à Flórida “rapidamente.”

“Nós estamos muito contentes que ele está se reunindo com sua família,” acrescentou Sekulow, observando que a liberação de Pye vem enquanto o casal de missionários esperam seu segundo filho chegar a qualquer momento.

Na última quarta-feira, uma iniciativa de oração de 24 horas e jejum foi realizada para a liberação de Pye. De acordo com Pye, o mesmo juiz que o prendeu em outubro assinou sua liberação na terça-feira.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca