The Christian Post > Cristianismo|Sex, 30 Jul. 2010 02:10 AM EST

Chefe Episcopal Fala de Conflito, Diversidade e Religião

PorLillian Kwon | Christian Post Reporter tradutor Thaís Martinez Gomes

A existência de um conflito na Igreja é um sinal de saúde e vitalidade, a chefe da Igreja Episcopal disse a uma platéia na Web ao vivo, quarta-feira.

  • katharine-jefferts-chori
    (Foto: A Igreja Episcopal via The Christian Post)
    Bispo Presidente Katharine Jefferts Schori da Igreja Episcopal fala em uma conversa transmitida ao vivo, 21 de julho de 2010.

“Se não há conflito, isso significa que nós estamos mortos,” disse a Bispa Presidente, Katharine Jefferts Schori. Sempre houve empurra e puxa na Igreja. é sinal que a diversidade entre nós é apaixonante e isso é um presente de Deus, não algo para ser esmagado.”

A nativa de Seattle estava convidando os episcopais e o público em geral para a primeira de uma série de webcasts, que foram concebidos para promover uma melhor compreensão da Igreja e para abordar questões atuais.

Jefferts Schori acaba de regressar de uma reunião em Londres, envolvendo um número de conservadores Anglicanos - 38 bispos-chefes da Comunhão Anglicana de províncias - e outros na Comissão Permanente. Durante a reunião, 23-27 julho, membros da comissão rejeitaram uma proposta que a Igreja Episcopal será separada do resto do corpo global. Separar a Igreja nos Estados Unidos inibiria o diálogo sobre questões de sexualidade e, portanto, seria inútil, concordaram eles.

"Havia... um reflexo claro pelos membros do grupo de que a presença da Igreja Episcopal é importante para que haja diálogo, e apesar da vontade do grupo de nos excluir, um membro foi chamado para que mantivesse o compromisso de diálogo, mesmo quando nós não concordamos com alguma coisa," disse Jefferts Schori, durante o webcast.

Observando a importância de permanecerem unidos, a líder Episcopal disse: Juntos, podemos servir a missão de Deus de forma mais eficaz.

Curta-nos no Facebook

A proposta surgiu meses depois que o corpo dos Estados Unidos ordenou seu segundo bispo abertamente homossexual em Los Angeles, apesar dos apelos à contenção da Comunhão Anglicana. A ordenação causou tumulto com anglicanos conservadores, chamado como um ato de desafio à Escritura e à comunhão de 77 milhões de membros. A Igreja Episcopal consagrou seu primeiro bispo abertamente gay em 2003.

Quando perguntado por um telespectador do webcast, "A Comunhão Anglicana nos abandonou?" Jefferts Schori respondeu: "ninguém abandonou ninguém."

"Nós continuamos a estar comprometidos com a missão de Deus juntos mesmo que [sejamos] certamente alguns membros da Comunhão Anglicana, já que há alguns membros da Igreja Episcopal que não concordam com as decisões de diversos organismos, quer na Igreja ou em outros."

A diversidade é uma bênção, ela deixou claro, nesta quarta-feira, e seu objetivo como bispa presidente é ajudar os outros a reconhecerem isso.

"Eu fui clara desde o início que eu acho que uma grande parte do nosso desafio nos tempos atuais é reconhecer que somos uma Igreja multicultural de muitas maneiras diferentes - em termos de nacionalidade e língua, em termos de gênero e orientação, em termos de status sócio-econômico, em termos de nível educacional - e valor para a diversidade, para vê-la como uma bênção e não algo para ser criticado ou evitado," disse ela em resposta a uma pergunta sobre o objetivo primário ela pretende atingir até o final de seu mandato de nove anos.

Embora a polêmica na Igreja Episcopal em grande medida tenha envolvido questões da sexualidade, Jefferts Schori apontou para a realidade enfrentada por seus irmãos em outras partes do mundo.
"é incrível o quanto a conversa tende a mudar quando um dos parceiros de conversação irá realmente lidar com questões de vida e morte," observou ela. “é um luxo em muitas partes da Igreja Episcopal falar sobre questões desafiadoras da diferença a partir de um nível teórico.”

"Quando a questão é de fome, de guerra, de doença ou de risco de vida... as pessoas que discordam sobre algumas questões, geralmente, descobrem que têm muito mais coisa em comum do que pensavam e o que eles têm em comum serve como a imagem de Deus bem na frente delas."

A líder Episcopal chamou a atenção para a Igreja Independente Filipina - com quem eles estão em plena comunhão - e as execuções extrajudiciais de ministros nos últimos anos. Dois líderes leigos, um bispo e dois padres foram assassinados, os líderes da Igreja estão esperando que o novo governo responda às injustiças.

Enquanto isso há o medo de que a violência no Sudão seja renovada nos meses que antecederão o referendo de janeiro que irá determinar se o sul do Sudão se tornará um estado independente, observou ela.

E nos Estados Unidos, o problema da imigração continua por resolver. Jefferts Schori manifestou o seu apoio para encontrar maneiras para que as pessoas venham para os Estados Unidos para trabalhar, para reagrupamento familiar e para regularizar a situação de imigração dos que entraram ilegalmente no país.

Jefferts Schori é a primeira mulher a presidir como bispa da Igreja Episcopal. Ela foi eleita em 2006 e serve como líder Episcopal de membros em 16 países.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca