The Christian Post > Mundo|Seg, 23 Abr. 2012 07:59 AM EST

Chuck Colson, ex-assessor de Nixon, morre e é lembrado como grande evangelista das prisões

PorAndrea Madambashi | Repórter do The Christian Post

Apesar da mídia americana descrever o líder evangélico Chuck Colson como um “mentor de truques sujos”, ex-assessor do presidente Richard Nixon, líderes cristãos lembram-se dele como um grande amigo e testemunha de Cristo.

  • chuck-colson
    (Foto: The Christian Post / Phan Katherine T.)
    fundador Prison Fellowship Ministries, Chuck Colson,fala com Marvin Olasky, reitor do Colégio do Rei, durante uma entrevista na Cidade Universitária do Centro de Pós-Graduação de Nova York, em 03 de dezembro de 2010.

“Estou triste pelo falecimento de Chuck Colson, mas eu me alegro que ele está agora na presença do Senhor que ele ama tanto”, disse Lee Strobel, autor e apologista cristão ao The Christian Post.

Chuck Colson faleceu no sábado à tarde, aos 80 anos, depois de complicações decorrentes de uma hemorragia cerebral, segundo informou o ministério Prison Fellowship, em um comunicado.

Colson sofria de hemorragia intracerebral em decorrência a uma cirurgia a qual ele se submeteu para remover um coágulo de sangue em seu cérebro. Apesar de seu estado inicial ter sido estável e de melhora, na última terça-feira sua condição piorou e os médicos prepararam sua família para a despedida.

A perda do líder deixa marcas depois dele ter sido reconhecido por seu evangelismo na prisão, depois de seu renascimento em Cristo em meio à um escândalo político.

O apologista Ravi Zacharias chama Colson de “um profeta para os nossos tempos” retomando sua dramática conversão nos dias do escândalo de Watergate e o compara com o apóstolo Paulo.

Curta-nos no Facebook

“Sua coragem (...) de compartilhar o Evangelho com clareza e sua profunda preocupação pela sociedade em deterioração foi sempre o cerne de seu pensamento. Verdadeiramente, Chuch foi um testemunho audacioso de nosso Senhor.”

Chuck Colson tornou-se Cristão comprometido enquanto sofria acusações no escândalo de Watergates quando era assessor especial do presidente Richard Nixon.

Na época, um amigo deu-lhe uma cópia do livro de CS Lewis “Cristianismo Puro e Simples”. Foi quando ele se converteu e confessou sua culpa no escândalo, enquanto um juiz estava considerando descartar o caso contra ele.

Colson teve que cumprir pena de 7 meses de uma sentença de uma a três anos. Ele tornou-se então um evangelista nas prisões, dedicando-se a ajudar os prisioneiros a experimentarem uma transformação radical em Cristo.

“Quando eu vá para o céu e veja Chuck novamente, eu creio que verei muitas, muitas pessoas lá, cujas vidas foram transformadas por causa da mensagem que ele compartilhou com eles,” disse o evangelista Billy Graham em uma declaração.

Colson fundou o ministério de prisão Prison Fellowship Ministries em 1976 que hoje opera em 113 países. Ao longo das quatro últimas décadas de sua vida, o evangelista chegou a visitar pessoalmente 600 prisões nos EUA e 40 em outros países.

O ministério tem atualmente programas em cerca de 1300 instalações em todos os 50 estados dos EUA e é parceiro de cerca de 7700 igrejas com 14000 voluntários.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca