The Christian Post > Vida|Ter, 13 Mar. 2012 15:28 PM EST

Consumo diário de carne vermelha aumenta risco de morte, diz estudo

PorVal Green | Repórter do The Christian Post

Comer carne vermelha aumenta os riscos de morte prematura por doenças cardiovasculares, diabete e câncer, afirma estudo.

A substituição da carne vermelha por peixe e carne de frango pode reduzir o risco, de acordo com estudo publicado na revista Arquivos de Medicina Interna da Universidade de Harvard, divulgado segunda-feira (12) nos Estados Unidos.

Pesquisadores da universidade de Harvard School of Public Health (HSPH), analisaram a dieta de mais de 121,000 pessoas por 28 anos e descobriram que a morte de quase 24 mil deles estava ligada ao consumo regular de carne, especialmente a carne vermelha e a carne processada.

"Este estudo oferece evidência clara de que o consumo regular de carne vermelha, especialmente carne processada, contribui substancialmente para uma morte prematura", disse Frank Hu, autor principal do estudo, publicado na revista Arquivos de Medicina Interna.

Por outro lado, disse ele, se o indivíduo escolher outras fontes de proteína, os benefícios de saúde podem ser muito significantes e resultará na redução de doenças crônicas, morbidade e mortalidade prematura.

Como por exemplo, substituir a carne vermelha por nozes provou reduzir o risco de mortalidade total em 19%, enquanto o consumo de grãos integrais ou de carne de ave diminuiu o risco em 14% e o peixe, e vegetais em 7%.

Curta-nos no Facebook

Aqueles que comiam uma porção diária de carne vermelha da espessura de um baralho de cartas, demonstraram um risco 13% maior de morrer do que aqueles que não comiam carne vermelha com tanta frequência.

Se a carne vermelha era processada, como salsichas ou toucinho, o risco aumentava para 20%.

Os autores afirmaram que de 7% a 9% de todas as mortes no estudo "poderiam ser evitadas se todos os participantes consumissem menos de meia porção diária de carne vermelha total".

A carne vermelha processada demonstrou conter ingredientes como gorduras saturadas, sódio, nitritos e outras substâncias, vinculadas a muitas doenças crônicas, inclusive doenças cardíacas e câncer.

Dentre as causas das mortes ocorridas durante o estudo, 21% foram causadas por doenças cardiovasculares e 16% por câncer.

A pesquisa levou em consideração a idade, massa de gordura no corpo, atividade física, histórico familiar de doenças do coração e câncer.

  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
  • Wanderlei Silva no TUF Brasil...
Não Perca