The Christian Post > Tecnologia|Qua, 12 Mai. 2010 23:10 PM EST

Controvérsia de livro de Biologia Tendencioso não Acabou

PorNathan Black | Repórter do Christian Post tradutor Ana Cristina Botelho

Um pai de Knoxville, Tennessee, que recentemente perdeu uma batalha de seis meses para retirar um livro de biologia “tendencioso" das escolas não tem planos de levantar a bandeira branca.

"Eu estou indo de volta para o poço", disse Kurt Zimmermann para o The Christian Post quarta-feira. "Eu não os estou deixando livres assim tão fácil."

Na semana passada, o Conselho de Educação de Knox County votou 6-3 para manter o controverso livro, perguntando sobre a vida (Asking About Life), que descreve o criacionismo como "o mito bíblico em que o universo foi criado pelo Deus judaico-cristão em 7 dias", nas salas de aula.

"As pessoas estão muito chateadas", disse Zimmermann, que recebeu dezenas de telefonemas de pais de todo o país.

Em um esforço para abordar algumas das preocupações dos pais, o conselho também aprovou uma moção em 05 de maio para pedir ao superintendente Jim McIntyre que enviasse uma carta ao editor, “sugerindo a eles que considerassem textos menos provocativos em futuras edições”. Na proposta, o conselho pede ainda ao superintendente que compre o livro de biologia apropriado previamente adotado, "tão logo seja possível fiscalmente."

Mas Zimmermann não está satisfeito.

Curta-nos no Facebook

Ele já enviou uma carta ao editor, e não recebeu resposta. Além disso, a moção do conselho apenas sugere e não exige o uso de expressão "menos provocativa". E com as recentes demissões nas escolas em Knoxville, eles não estarão propensos a comprar um livro novo em breve, ele comentou.

O conselho tem simplesmente "discutido", mas não tem feito nada de concreto, Zimmermann acusou.

O assunto foi apresentado ao conselho em abril, depois que Zimmermann apelou contra as conclusões de uma comissão de revisão que recomendou o uso continuado do livro de biologia em questão. Embora o comitê dissesse que uma explicação da palavra "mito" e o porquê foi usado nesse contexto seria útil, eles concluíram que o livro era "adequado" para um curso de biologia em nível de honra.

Zimmermann esclareceu ao conselho na semana passada que "isto nunca foi sobre evitar vários pontos de vista ou salvaguardar os alunos de outras opiniões", tais como evolução. Ele, de fato, acolhe outros pontos de vista sobre a origem da vida, ele disse.

Respondendo às acusações dos professores e da mídia nos últimos meses que ele tinha uma agenda oculta, frisou, "Nada pode estar mais longe da verdade do que a insinuar que pais preocupados agindo a pedido dos alunos estão tentando sufocar declarações ou tentando infiltrar nas instituições de ensino o dogma religioso."

Ele tomou conhecimento do livro porque foi levado pelos seus alunos da escola dominical que não estavam felizes com o linguajar.

"Insultar um ponto de vista alternativo... é preconceito... e indesculpável quando feito com... jovens impressionáveis e nenhuma resposta equilibrada contra", argumentou ele.

Zimmermann acredita que o conselho da escola faz um jogo "parlamentar" por não considerar as sugestões que ele fez para resolver o problema - como adendos ou materias adicionais para discussão - porque eles não foram listados na apresentação inicial. A apresentação continha apenas um pedido para proibir o livro, que o conselho votou contra.

O conselho também se recusou a discutir suas políticas, por que não foram incluídas na apresentação. Algumas das políticas em relação ao estado da religião: "Nenhum credo religioso ou descrença será promovido pelo sistema escolar ou seus empregados, e ninguém deve ser depreciado," e "O Conselho afirma que é essencial que o ensino sobre religião - e não de uma religião seja conduzida de forma factual, objetiva e respeitosa."

Zimmermann planeja apelar, desta vez incluindo todas as políticas relevantes e detalhando todas as recomendações e as opções que o conselho pode considerar.

"Não vamos excluir qualquer coisa no recurso", disse ele. "Nós vamos carregar tanto o recurso que não haverá maneira nenhuma possível que eles possam rejeitá-lo."

Desde a polêmica, os pais também descobriram outras frases no livro de biologia - como "anti-evolucionistas são lutadores contra a ciência" - que eles sentem são tendenciosas.

"Há um padrão aqui dos dois autores (Allan J. Tobin e Jennie Dusheck) a qual sua intenção era - para humilhar o Cristianismo", acusou Zimmermann.

Os pais de Knoxville esperam, no mínimo, que o conselho reconheça que o material em questão é humilhante e concorde com a necessidade de abranger a idéia de "ambos os lados" sobre a origem da vida.

A repórter do Christian Post, Lillian Kwon, em Washington, DC, contribuiu para este artigo.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca