The Christian Post > Política|Sex, 23 Jul. 2010 12:14 PM EST

Democratas Pró-Vida Saudaram como 'Heroes' a Votação do Sistema de Saúde

PorJennifer Riley | Repórter do Christian Post tradutor Amanda Gigliotti

Um grupo Democrático pró-vida e uma organização católica anunciaram, esta semana, campanhas separadas para a defesa de legisladores Democratas pró-vida que votaram a favor da reforma de sistema de saúde federal de referência contra uma campanha de “desinformação" partidária.

A wholelifeheroes.org, lançado pelos Democrats for Life of America, pretende demonstrar como 16 membros Democratas do Congresso permanecem coerentes com seus princípios pró-vida, apesar de votar a favor da nova lei do sistema de saúde.

O novo site apresenta checagem de fatos que desafiam as afirmações feitas pelos críticos da lei pró-vida, bem como informações detalhadas sobre as políticas da lei pró-vida, e os registros proteção de vida do "Whole Life Heroes."

" Democratas Pró-vida providenciaram os votos finais necessários para passar a reforma do sistema de saúde. Esses Democratas defenderam os princípios pró-vida durante o debate de saúde e entregaram as reformas necessárias que protegem a vida em todas as etapas," comentou Kristen Day, diretora-executiva do Democrats for Life of America, em um comunicado. "Agora, estamos em defesa do Whole Life Heroes à medida em que eles vêm com ataques falsos, politicamente motivados para defender seus valores."

Da mesma forma, o grupo Catholics United anunciaram, esta semana, uma campanha de US $ 500.000 para defender os registros de alguns dos membros Democratas do Congresso que votaram para aprovar a lei do sistema de saúde.

A campanha "Set the Record Straight" visa educar os eleitores de quatro membros do Congresso - John Boccieri (D-Ohio), Kathy Dahlkemper (D-Pa.), Steve Driehaus (D-Ohio), e Tom Perriello (D-VA .) - sobre o "mito" financiamento do aborto em torno da reforma da saúde. A campanha abordará também os esforços do Congresso para reformar Wall Street, criar empregos, reduzir a dependência do petróleo estrangeiro, entre outros assuntos.

Curta-nos no Facebook

"Os católicos e outras pessoas de fé estão frustrados com a desonestidade de muitos agentes políticos que se opõem à reforma das nossas políticas sociais e econômicas desatualizadas da nação," disse Chris Korzen, diretor executivo das Catholics United. "Em vez de um diálogo aberto e honesto sobre a melhor forma de enfrentar os desafios do século 21, esses grupos estão envolvidos em táticas e abusam da linguagem da fé para marcar pontos políticos baratos e conduzir os eleitores perdidos."

As campanhas para defender os legisladores Democratas pró-vida foram anunciadas cerca de uma semana após o National Right to Life (Direito Nacional à Vida) ter informado que novos programas de seguros de “alto risco" da Pensilvânia serão os primeiros no país a receber verbas federais para o aborto eletivo sob a nova lei do sistema de saúde.

A notícia provocou protestos de líderes pró-vida por todo o país, muitos dos que dizem que o programa de seguros da Pensilvânia comprova que eles estavam certos de que o dinheiro dos impostos iria para o aborto. E o alvoroço causou que o Departamento Serviços Humanos e Saúde (HHS), rapidamente, reassegurasse que o programa não iria cobrir o aborto, exceto em casos de estupro, incesto ou quando a vida da mãe está em perigo.

Em resposta à declaração da HHS, grupos de direitos humanos disseram que a administração Obama foi longe demais em restringir o acesso ao procedimento.

"No momento em que o país está à beira de execução de cobertura de seguro de saúde nacional, é inaceitável tratar os cuidados de aborto de forma diferente dos novos grupos de alto risco," disse Nancy Keenan, presidente da NARAL Pro-Choice America, em uma declaração. "Esta política implica que as mulheres que fazem parte desses grupos, porque elas têm problemas de saúde significativos, tais como diabetes ou câncer, não serão capazes de ter o acesso aos cuidados de aborto, mesmo que a sua saúde esteja ainda mais em risco."

Enquanto a administração Obama afirmou que não há financiamento federal do aborto nos termos da legislação da saúde, grupos pró-vida continuam a insistir que existe. Eles culpam os deputados Democratas pró-vida do Congresso de sucumbir à pressão no último minuto e comprometer os seus valores. Legisladores Democratas Pró-vida concordaram em apoiar o projeto final do sistema de saúde em troca de uma ordem executiva que afirme que não haverá verbas federais para o aborto eletivo.

As campanhas "Whole Life Heroes" e "Set the Record Straight" procurarão contrariar a idéia de que os Membros Democráticos pró-vida do Congresso traíram a comunidade pró-vida, votando a favor do projeto de lei do sistema de saúde.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca