The Christian Post > Política|Qua, 23 Jun. 2010 14:11 PM EST

Departamento do Trabalho Amplia Benefícios Gays ao Setor Privado

PorJennifer Riley | Repórter do Christian Post tradutor Amanda Gigliotti

O Departamento do Trabalho planeja anunciar, na quarta-feira, uma nova ordem que poderia ampliar os benefícios médicos e familiares aos casais gays que trabalham para o setor privado bem como empregados federais.

Os trabalhadores gays estão incluídos dentro da nova intrepretação do Ato de Licença Médica e Familiar que permite aos trabalhadores ter 12 semanas de licença não-paga para cuidar de recém-nascidos, crianças doentes, um parceiro homossexual, ou condições médicas pessoais. Anteriormente, a lei de 1993 somente aplicava-se aos casais heterossexuais.

“Esta ação com o Ato de Licença Médica e Familiar é um grande salto além de qualquer coisa que ele (o Presidente Obama) já fez antes, porque ele está impondo uma obrigação aos empregadores privados,” disse Peter Sprigg, pesquisador sênior para estudos políticos no Conselho de Pesquisa Familiar, de acordo com a CitizenLink. “Ele não é o executivo de todo o empregador privado no país, mas, ele está falando a eles que eles tem que oferecer benefícios aos casais homossexuais.”

O anúncio esperado do Departamento de Trabalho vem um dia depois da Casa Branca realizar a recepção em honra ao Mês do Orgulho Gay e Lésbico. Convidados do evento de terça-feira, incluíram cidadãos gays, lésbicos, bissexuais e transexuais de toda a nação bem como funcionários do governo.”

Durante a recepção, Obama listou aos seus convidados que sua administração tem feito mais aos direitos gays, incluindo: benefícios ampliados aos empregados federais gays, assinatura de leis de crimes de ódio, apoiando o projeto de lei de discriminação contra o empregado gay, e incentivando o término do projeto de lei “não pergunte, não fale.”

A política do “não pergunte, não fale” barra soldados de divulgarem que eles são gays ou lésbicos servindo no serviço militar. A Casa tem já passado a revogação do DADT e o projeto de lei está atualmente no Senado, onde enfrenta uma dura multidão.

Curta-nos no Facebook

A Secretária de Estado, Hillary Clinton, que também atendeu a recepção, falou sobre o ambiente mais amigavelmente gay no Departamento do Estado. Clinton apoiou a ampliação dos benefícios aos parceiros de mesmo sexo dos empregados do Departamento de Estado, tornando isso mais fácil para os cidadãos transexuais mudarem os seus passaportes.

O Presidente Obama tem recebido críticas dos ativistas dos direitos gays em meses recentes por não dar o suficiente para a comunidade LGBT. Eles reclamaram quando eles queriam adiar a revogação do DADT para depois do relatório do Pentágono na questão. Contudo, eles foram de alguma maneira satisfeitos quando a Casa Branca preparou um compromisso onde a Casa Branca passaria a revogar, mas nenhuma mudança iria afetar após a liberação do relatório do Pentágono em Dezembro.

Obama, pelo segundo ano consecutivo, declarou junho ser um mês do Orgulho do Transexual, Bissexual e Gay.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca