The Christian Post > Política|Ter, 6 Jul. 2010 22:05 PM EST

Departamento de Justiça Desafia Lei de Imigração do Arizona

PorNathan Black | Repórter do Christian Post tradutor Amanda Gigliotti

O Departamento de Justiça entrou com uma ação, terça-feira, desafiando a lei de Nova Imigração do Arizona.

O departamento alega que a lei estadual inconstitucional interfere com a autoridade do governo federal para definir e aplicar a política de imigração.

"Definir a política de imigração e fazer cumprir as leis de imigração é uma responsabilidade nacional," disse o procurador-geral Holder. "Buscando resolver a questão através de uma patchwork de leis estaduais só vai criar mais problemas do que resolver."

Warren Stewart Jr., pastor da Primeira Igreja Batista Institucional em Phoenix, junto com um grupo de legisladores do Arizona e comunidades latinas congratulou-se com o movimento.

"Agradecemos a Deus que o governo está do nosso lado hoje," disse Stewart, de acordo com a Phoenix Business Journal.

Desde que a lei foi aprovada em abril, alguns líderes religiosos protestaram contra a legislação, argumentando que é "má" e ineficaz.

Curta-nos no Facebook

A lei, que entra em vigor no final do mês, exige que os imigrantes carreguem seus documentos de registro de estrangeiro em todos os momentos, dá aos policiais o poder de questionar a residência legal de alguém, se suspeitar que a pessoa venha a ser um imigrante ilegal, e permite aos agentes prender alguém se eles não puderem provar a sua residência legal.

O Departamento de Justiça argumenta que a lei do Arizona vai sobrecarregar, significativamente, as agências federais encarregadas da aplicação do regime nacional de imigração, desviando rescurso e atenção de alta prioridade, como os estrangeiros envolvidos em terrorismo, tráfico de drogas, e a atividade de gangues, e aqueles com registros criminais. A lei estadual também irá resultar na perseguição e detenção de estrangeiros e imigrantes legais, bem como dos cidadãos Norte-americanos, que não podem facilmente provar o seu estatuto legal, afirma a lei.

Senadores Republicanos do Arizona, Jon Kyl e John McCain, criticaram a decisão de processar do departamento.

"O Advogado Geral Titular fala da ‘responsabilidade do governo federal’ de fazer valer as leis de imigração, mas o que as pessoas do Arizona poderão fazer, quando o governo federal falhar em sua responsabilidade?" perguntaram eles.

"O povo americano deve saber se a administração Obama está realmente empenhada em proteger a fronteira quando ele processa um Estado que está, simplesmente, tentando proteger seu povo através da aplicação de lei de imigração."

Jay Sekulow do Centro Americano de Direito e da Justiça também está incomodado com a ação judicial.

"é preocupante que o governo federal, que tem repetidamente falhado em proteger as fronteiras de nossa nação, esteja agora a tentar castigar o estado do Arizona por fazer somente isso," disse ele, defendendo a lei tanto estadual como constitucional.

Sekulow planeja apresentar um breve amicus em apoio à lei estadual, representando milhares de cidadãos Norte-americanos e membros do Congresso.

A ação vem dias depois que o presidente Obama disse que a lei do Arizona tem o potencial de violar os direitos dos inocentes cidadãos Norte-americanos e residentes legais. Ele pediu ao governo federal para passar a reforma da imigração e foi apoiado por um grupo de conhecidos pastores evangélicos, incluindo o reverendo Leith Anderson, presidente da Associação Nacional de Evangélicos, o reverendo Bill Hybels, pastor sênior da Comunidade de Igreja Willow Creek fora de Chicago, e Dr. Richard Land, presidente de Comissão de Liberdade Religiosa e ética da Convenção Batista do Sul.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca