The Christian Post > Mundo|Seg, 21 Jan. 2013 15:14 PM EST

Dois norte-coreanos mortos por fé cristã

PorStoyan Zaimov | Repórter do The Christian Post tradutor Rodrigo L. Albuquerque

Dois cristãos norte-coreanos morreram por causa de sua fé, um grupo de vigilância global de perseguição revelou na última sexta-feira.

  • kim jong Un
    (Foto:Divulgação)
    kim jong Un

O Portas Abertas dos EUA confirmou a morte de dois cristãos, revelando que um foi baleado enquanto ele estava partindo para um treinamento da Bíblia na China, e que outro morreu em um campo de trabalho na Coreia do Norte.

"Ele estava muito animado com a sua nova fé e queria compartilhar o Evangelho com sua família", disse um trabalhador não identificado do Portas Abertas, em um comunicado. "Ele queria voltar para a China para estudar mais a Bíblia para que ele pudesse explicar a fé cristã melhor para a sua família. É de partir o coração que ele foi morto eu não consigo parar de pensar: ‘Se ele tivesse chegado um pouco mais tarde no rio de fronteira, o guarda não o teria visto e atirado nele. Ele ainda poderia estar vivo hoje."

O outro cristão que foi morto também, aparentemente, fez cursos de Bíblia na China, mas voltou para a Coreia do Norte, oito meses depois. O Portas Abertas diz que ele era um cristão dedicado e fiel, o que é uma ofensa criminal na Coreia do Norte, punível com prisão e até mesmo a morte. Quando as autoridades descobriram sobre sua fé, eles o enviaram a um de seus campos de trabalho notórios prisão.

"Acabamos de receber uma atualização que ele estava morto", disse o Portas Abertas. "Ele foi terrivelmente torturado por causa de sua fé. Ele também foi forçado a fazer trabalho pesado enquanto dificilmente recebia qualquer alimento. Antes de seu retorno à Coreia do Norte, ele foi batizado e disposto a lidar com todas as dificuldades que teve de enfrentar. Nós nunca dizemos às pessoas para voltar para a Coreia do Norte, mas ele estava feliz. Estamos devastados ao ouvir desses assassinatos. Sabemos que cristãos morrem por sua fé quase todos os dias na Coreia do Norte, mas ainda é difícil lidar com isso."

O grupo de vigilância, que informa sobre a perseguição aos cristãos em todo o mundo, teve a Coréia do Norte como No. 1 na lista da maioria dos países opressores do mundo por 11 anos consecutivos.

Curta-nos no Facebook

"Em nenhum outro lugar do mundo a perseguição de cristãos é tão intensa. Mesmo a posse de uma Bíblia é suficiente para ser morto ou enviado para um campo de trabalho por toda a vida com sua família", disse o Portas Abertas. A organização acrescentou que entre 200.000 e 400.000 cristãos podem estar vivendo na Coréia do Norte, mas os números oficiais são difíceis de encontrar visto que a profissão de fé deve ser mantida em segredo. Daqueles crentes, acredita-se que de 50.000 a 70.000 estão vivendo em campos de concentração, onde alguns enfrentam uma morte cruel.

"Não há qualquer liberdade religiosa na Coreia do Norte. As pessoas são simplesmente mortas se eles acreditam em Jesus", um refugiado norte-coreano, cujo nome não foi divulgado por razões de segurança, disse à Portas Abertas. "Kim Jong-Un é um deus e não pode haver qualquer deus além dele. Sim, existem serviços de igreja na Coréia do Norte, mas só quando os estrangeiros estão presentes. O Estado chama alguns moradores para estar presente. Não há liberdade de religião, fala ou imprensa na Coreia do Norte."

Em dezembro, um cidadão dos EUA ligado a um grupo protestante foi preso na Coreia do Norte. Detalhes de seu caso são vagos, mas fontes disseram que as autoridades encontraram em sua posse um computador com "informações delicadas" sobre a Coreia do Norte. As informações em questão supostamente se referem a fotos de órfãos e as lutas que as pessoas enfrentam, que a nação do Pacífico não quer ser espalhada ao redor do mundo.

  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
  • Wanderlei Silva no TUF Brasil...
Não Perca