The Christian Post > Mundo|Sex, 20 Ago. 2010 14:05 PM EST

Entidade de Caridade Católica Perde Ação por Recusar Adoção a Casais Gays

PorNathan Black | Repórter do Christian Post tradutor Amanda Gigliotti

Um regulador de caridades na Inglaterra rejeitou a ação de uma agência católica para limitar os serviços de adoção a casais candidatos heterossexuais.

A Católica Cair, entidade de ação social na diocese de Leeds, expressou desapontamento com a decisão que foi anunciada na quinta-feira.

 “A Catholic Care vai agora considerar se existe outro modo pelo qual a entidade pode continuar a suportar famílias que desejam adotar crianças em necessidade,” disse um porta-voz em uma declaração.

A entidade apelou para a Comissão de Caridade para modificar sua constituição de forma que pudesse continuar seus trabalhos com adoções de acordo com os princípios da Igreja Católica romana – especificamente permitir que somente casais heterossexuais casados adotem.
Essencialmente, o grupo estava solicitando imunidade contra leis anti-discriminação.

A agência argumentou que, se não puder limitar seus serviços, ela teria que fechar seu serviço de adoções para poder manter sua conexão com a Igreja Católica Romana e os recursos financeiros decorrentes desta conexão.

Porém, a comissão concluiu “que não seria justificado nas circunstâncias que a agência discriminasse desta forma.”

Curta-nos no Facebook

 “Em certas circunstâncias, não é contra a lei para instituições de caridade discriminarem com base na orientação sexual,” disse Andrew Hind, o chefe executivo da comissão. “Porém, visto que a proibição de tal discriminação é um princípio fundamental da lei dos direitos humanos, esta discriminação só pode ser permitida nas mais graves circunstâncias. Nós concluímos que neste caso as razões que a Catholic Care apresentou não justificam seu desejo de discriminar.”

A comissão reconheceu que a Catholic Care oferece “um serviço valioso, e de alta qualidade de adoção.” Ao mesmo tempo, porém, observou que nos interesses das crianças “as opções de possíveis pais deve ser a mais ampla possível.”

Em Março, o Alto Conselho decidiu em favor da Catholic Care, permitindo que a Instituição modificasse sua constituição. A Comissão de Caridade foi ordenada a considerar o caso novamente, mas no final decidiu que a política da Catholic Care violava as leis européias de direitos humanos.

A discriminação baseada na orientação sexual no fornecimento de bens e serviços ao público é proibida sob o Ato de Igualdade de 2007.

Ann Widdecombe, ex-ministra do partido conservador, disse ao Catholic News que a decisão mostra como os Cristãos na Grã-Bretanha têm poucos direitos.

 “Existe uma grande diferença entre esperar que você viva em uma sociedade onde pessoas fazem coisas e têm valores diferentes e viver em uma sociedade onde pessoas são forçadas a facilitar as coisas que são contra suas consciências,” ela disse à CNS.

A Catholic Care tem fornecido serviços especializados de adoção por mais de 100 anos, ajudando centenas de crianças e suas famílias.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca