The Christian Post > Cristianismo|Qua, 9 Out. 2013 07:14 AM EST

Escola é forçada a retirar retrato de Jesus e pagar US$ 100 mil a grupo ateísta

Pintura de Jesus se encontrava no salão da escola junto a outros personagens históricos

PorLuciano Portela | Repórter do The Christian Post
  • União Americana pelas Liberdades Civis
    (Foto: Reprodução/Facebook)
    Logotipo da União Americana pelas Liberdades Civis (ACLU)

Conflitos judiciais entre cristãos e ateístas tem chamado a atenção nos EUA e o último ocorreu em uma escola, no centro-oeste do país, que foi forçada a retirar um retrato de Jesus Cristo e pagar cem mil dólares a grupos ateístas, por conta de uma determinação judicial.

A escola Jackson Middle School, em Jackson, estado de Ohio, foi acusada pela União Americana pelas Liberdades Civis (ACLU) e pela Fundação Liberdade de Religião (FFRF) por ter violado os direitos constituicionais dos alunos, em função da pintura do rosto de Jesus no salão de honra da escola. O retrato permanecia no local há mais de 60 anos.

"Tudo isso foi desnecessário. A lei é muito clara, a exibição deste tipo particular de artefato religioso (em escola pública) é inconstitucional", afirmou James Hardiman, diretor jurídico da ACLU Ohio, à Associated Press.

Apesar da decisão da justiça de Ohio, a escola divergiu ao ressaltar que o quadro se encontrava à exposição de poucas pessoas, além de estar ao lado de outras figuras históricas e não distinguir uma religião em detrimento de outra.

A escola pretendia retirar a pintura do salão de honra e pagar a multa estipulada. Contudo, o quadro continua em um local visível ao ser utilizado nas reuniões de oração dos alunos.

A princípio, a instituição pretendia recorrer e lutar contra o processo, mas uma questão financeira seria o principal obstáculo no momento, já que sua companhia de seguros se negou a pagar os custos legais e danos.

Curta-nos no Facebook

Sem muita escolha, a escola deve resolver a situação conforme a justiça estabeleceu, para evitar novas complicações, conforme orientado por seus advogados.

Casos semelhantes ocorreram em Cranston, onde a ACLU pediu que a escola local retirasse um banner de oito metros, por conter texto de fundo religioso, além de um processo contra uma escola em Connellsville, acionada pela FFRF pela exibição de um monumento com os Dez Mandamentos na escola Connellsville School District.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca