The Christian Post > Cotidiano|Sex, 4 Jun. 2010 00:29 AM EST

Evangélico: ‘Separação’ para os Casais Pode ser Boa Coisa

PorLillian Kwon | Christian Post Reporter tradutor Amanda Gigliotti

"Separação" para os Gore pode servir como a "salvação" para o seu casamento tomar um fôlego, disse um perito do casamento evangélico.

  • gore
    (Photo: AP Images / Susan Walsh)
    Neste 20 de janeiro de 2009 foto de arquivo, o ex-vice-presidente Al Gore e sua esposa, Tipper, ouvem o hino nacional no final da cerimônia inaugural no Capitólio, em Washington. O ex-vice presidente Al Gore e sua esposa, Tipper, estão se separando após 40 anos de casamento.

Apesar de Glenn Stanton especialista em casamento do Foco na Família (Focus on the Family) dizer que é cada vez mais claro que a trajetória do casamento de Al e Tipper Gore ser mais no sentido de divórcio, ele salientou que o famoso casal não tinha utilizado a palavra-D ainda.

"é importante entender a diferença, não necessariamente que a separação não leva ao divórcio, mas que a separação não é necessariamente o divórcio", disse ele ao Christian Post, quarta-feira. "O divórcio é a morte absoluta do casamento.

"A separação, às vezes, pode ser a salvação de um casamento de dar à relação algum tempo de respiração de emergência intensiva. Para permitir que o casal tenha um segundo olhar para o seu casamento ... e para intencionalmente trabalhar em cima dos problemas que o casal está enfrentando."

Depois de estarem juntos há 40 anos, os Gore anunciaram para a família e amigos esta semana que "depois de muita reflexão e discussão" eles "decidiram se separar."

A decisão foi mútua, eles disseram, e que não pretendem comentar mais sobre isso.

Curta-nos no Facebook

Como alguns tentam especular a causa da separação dos Gore "depois de décadas de um casamento aparentemente sólido, Stanton acredita que o tremendo sucesso do ex-vice presidente dos EUA, financeiramente e profissionalmente, seguindo a sua carreira política, pode ser um fator.

"O sucesso em certo sentido, pode ser uma queda muito dramática para um casamento", disse ele. "Uma das coisas que leva à união dos casais é trabalhar em conjunto para conseguir o que deseja alcançar. Existe um mecanismo de ligação quando você está tentando encontrar o sucesso no que você está tentando encontrar o sucesso."

"Uma vez que tenha conseguido, ou um ou outro tenha conseguido isso, que é quando o casamento pode cair."

"Olhando para o lado bíblico de coisas ... que é o cuidado para o sucesso de sua carreira, o mundo financeiro mais do que o próprio casamento", acrescentou.

Stanton, que esteve com o Foco na Família desde 1993, deixou claro que a justificação bíblica para o divórcio é quando o pacto do relacionamento foi quebrado - que é através da infidelidade sexual ou abandono.

"Além disso, você teria que ser muito criativo com as Escrituras para justificar [divórcio]", disse ele.

Mas, à luz do anúncio muito comentado de Gore, Stanton quer transmitir que o que ele sente é uma mensagem muito importante, mas raramente declarada pelos Cristãos.

Separação, ele disse, "pode realmente ser uma ação muito pró-casamento".

Em grande parte, a decisão entre os casais geralmente tem chegado até que você esteja feliz em seu casamento ou que se divorcie. E as pessoas realmente não apreciavam o valor pró-casamento que a separação pode ter ", lamentou.

A comunidade da Igreja não tem ajudado muito nesse assunto.

Tradicionalmente nas Igrejas, os casais tiveram que colocar uma cara feliz e ocultar os problemas do casamento, observou o perito de casamento de longa data. Mas muitas Igrejas e Cristãos estão começando a ter uma visão mais realista do casamento e "eles estão mais insatisfeitos com a atitude de OK" Vamos agir apenas como atitude que está tudo OK ", disse.

Ao anunciar à comunidade que tudo que não está ótimo, permite amigos e familiares fortalecerem e ajudarem os casais a cruzar a linha de chegada, observou.

"Não há vergonha nenhuma em admitir que o ‘nosso casamento é menos do que o que estávamos alimentando, "’ comentou Stanton.

E, sendo aberto e transparente não partiu para mais casamentos fracassados. Pelo contrário, isso levaria a casamentos mais bem-sucedidos, enfatizou.

"Quando um casamento é confrontado com um tipo de mal, nós tipo cobrimos com algo por cima e fingimos que não está lá ... [e] isso vai piorando."

Visto que o fundador do Foco na Família, Dr. James Dobson, deixou o ministério no início deste ano, a organização de Colorado Springs, visivelmente, ficou com uma imagem mais suave e menos divisiva.

Stanton disse que não houve "qualquer mudança" na maneira como eles estão fazendo as coisas e resolvendo os problemas, mas há uma mudança no tom.

"Não é que estamos fugindo de coisas. Na verdade, muito pelo contrário", disse ele. "Há uma série de questões que têm havido sempre sobre isso, mas vamos fazê-lo mais de uma forma de conversação, que irá envolver os nossos adversários de uma forma mais coloquial."

"Isso realmente se resume a dois chamados diferentes. Dobson teve claramente uma vocação profética e há um lugar para isso no Reino de Deus e no Foco na Família. Mas Deus está realmente conduzindo o Focus na Família até sua próxima fase e que é onde Jim Daly (presidente) é mais que um [líder] pastoral e evangelizador.

Depois de transferir a liderança do Foco na Família para Daly, Dobson começou um ministério de rádio nova chamada Fala Família no mês passado. Ele disse a seus partidários que não tem intenção de pegar uma abordagem "mais macia, ,mais suave" e vai continuar a falar ousadamente sobre questões como aborto e casamento.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca