The Christian Post > Tecnologia|Qua, 17 Nov. 2010 12:22 PM EST

Evangélicos: Não Precisamos do Ritual de Exorcismo, Somente de Jesus

PorAudrey Barrick | Repórter do Christian Post tradutor Abigail Viana dos Santos

Com uma atenção renovada ao ritual de exorcismo, um teólogo decidiu pronunciar a posição evangélica sobre o ritual que hoje poucos praticam.

  • albert-mohler
    (Foto: AlbertMohler.com)
    Dr. R. Albert Mohler, Jr., presidente do Seminário Teológico Batista do Sul (Southern Baptist Theological Seminary). Com uma atenção renovada ao ritual de exorcismo, ele decidiu pronunciar a posição evangélica sobre o ritual que hoje poucos praticam, 16 de novembro de 2010.

As existência do diabo e seus demônios é real, mas um ritual de exorcismo é desnecessário, disse o Dr. Albert Mohler, presidente da Convenção Batista do Sul dos Estados Unidos, em seu blog popular na segunda-feira.

A única arma que os Cristãos precisam é o nome de Jesus, frisou.

"Os evangélicos não precisam de um ritual de exorcismo, porque ao adotar esse tipo de invenção seria infligir à superioridade do Evangelho," escreveu Mohler.

No fim de semana passado, um grupo de bispos católicos realizou uma conferência a portas fechadas em Baltimore para discutir os fundamentos teológicos do ritual do exorcismo e apresentar, em detalhes, a prática e o uso dos rituais associados com exorcismo.

O Bispo Thomas J. Paprocki de Springfield, Ilinóis, que organizou a conferência, disse que a possessão demoníaca é rara, mas que eles precisam estar preparados.

Curta-nos no Facebook

"A expectativa e objetivo real aqui é fornecer treinamento para que cada diocese, realmente, possa ter os seus próprios recursos para lidar com essas investigações," disse à ABC News.

Nem todos os padres católicos estão de acordo com os esforços de Paprocki.

Um padre que enviou ao National Catholic Reporter uma cópia da carta convite de Paprocki escreveu em maio: "você consegue acreditar nisso em 2010?"

Mohler não nega relatos no Novo Testamento que mostram casos de clara e real de possessão demoníaca. Jesus e o apóstolo Paulo libertaram os indivíduos atormentados, observou ele.

Mas o líder evangélico afirmou que nenhum ritual do exorcismo foi realizado nesses casos e não havia nenhuma noção de um ministério sacerdotal de ordenação de exorcistas. A única coisa envolvida na expulsão de demônios de um indivíduo era "o nome de Jesus e a proclamação do Evangelho."

O que as forças das trevas temem mais é o nome de Jesus, a autoridade da Bíblia e do Evangelho, Mohler ressaltou.

"Não há nada que os demônios temam ou odeiem mais do que evangelismo e missões, onde o Evangelho tira os seus poderes sobrenaturais sobre suas possessões, tornando-os impotentes e incapazes. Toda vez que um crente compartilha o Evangelho e declara o nome de Jesus, os demônios e o diabo perdem seu poder," afirmou.

Ele também observou que não há provas de que os Cristãos - uma vez unidos a Cristo pela fé e recebendo o dom do Espírito que habita em nós- possam ser possuídos por demônios.

"Nós não precisamos de um ritual de exorcismo, só o nome de Jesus," afirmou. "Nós não recebemos o sacerdócio de exorcistas - pois cada crente está armado com a promessa do evangelho, unido a Cristo pela fé, e habitado pelo Espírito Santo."

Alguns dos temas específicos discutidos pelos bispos católicos durante a conferência do fim de semana, incluíram o fenômeno maligno na cultura contemporânea, as estratégias para o cuidado pastoral, um exame de outros fenômenos relacionados com a presença do mal, e assuntos de especial interesse para os bispos relacionados ao fenômeno do mal e do uso do ritual do exorcismo.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca