The Christian Post > Política|Qui, 11 Abr. 2013 10:09 AM EST

Evangélicos se preparam para nova manifestação em Brasília contra a ‘agenda gay’

O ato deve ocorrer em maio pedindo postura correta dos governantes

PorAmanda Gigliotti | Repórter do The Christian Post

Mais uma manifestação dos evangélicos em Brasília deve acontecer em maio, desta vez contra o ativismo gay, informou o bispo Roberto Torrecilhas, mesmo organizador da manifestação em favor da fé que ocorreu no final de março.

  • protesto brasília
    (Foto: Divulgação)
    Evangélicos protestam em Brasília contra a Lei que visa criminalizar a homofobia, PLC 122.

Torrecilhas, do movimento Grita Brasil, afirmou ao The Christian Post pelo seu Twitter que a próxima manifestação será para cobrar uma postura correta dos governantes diante da agenda gay do país.

“A igreja não pode ficar parada diante de tão grande perigo. A ONU tem colocado a agenda gay como uma das suas principais metas para todos países”, disse ele ao CP.

“Vamos mostrar que os cristãos brasileiros não aceitam essa agenda gay, buscaremos segundo a constituição os nossos direitos.”

Roberto afirmou que diversos cristãos têm recebido ameaças dos “gayzistas”, como os chama, e até mesmo grupos ligados a ONU, pedindo para que “fiquemos calados”.

Roberto ainda denunciou que pessoalmente também recebeu ameaças. Segundo ele, um grupo de moto veio à noite em sua casa e riscou o seu portão com uma faca.

Curta-nos no Facebook

Em declarações anteriores ao The Christian Post, bispo Roberto explicou que a fé cristã está sendo constantemente alvo de ataques.

“Esses ataques orquestrados por pessoas que estão usando o movimento gay para nos atacar”, disse o bispo Roberto ao CP, na época.

Roberto Torrecilhas falou ainda que os esquerditas brasileiros querem trazer desunião para o povo evangélico.

“A esquerda, sabedora que os cristãos evangélicos caminham para a maioridade, tenta trazer ao nosso meio essa desunião, impedindo nosso crescimento.”

“Esse movimento que iniciamos, é para mostrar que a igreja de Jesus caminha unida, embora com diferentes correntes teológicas, nossa Bíblia é a palavra de Deus, e deve ser respeitada”.

Torrecilhas não citou nomes, entretanto, sua iniciativa vem dentro do contexto de inimizade criada pelo movimento gay contra evangélicos, após a eleição do deputado Marco Feliciano à presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minoria na Câmara.

Jean Wyllys, maior opositor de Marco Feliciano na Comissão, tem sido também um dos principais incentivadores da mobilização contra os cristãos na mídia, alegando que eles promovem a homofobia e fundamentalismo religioso.

Entretanto, nada até o momento foi confirmado sobre atos que constassem ser homofóbicos de fato por parte dos cristãos, os quais ele se refere.

Jean Wyllys já chegou a chamar a Bíblia de “mito” e “texto alegórico” e é acusado de denunciação caluniosa contra a psicóloga cristã Marisa Lobo.

Outros líderes do movimento gay também têm proferidos discursos ameaçadores contra cristãos. Em um vídeo divulgado na internet, o Márcio Retamero, que se auto denomina pastor, aparece dizendo que se for preciso pegará em armas para colocar em prática suas ideologias de defesa.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca