The Christian Post > Política|Ter, 22 Out. 2013 08:58 AM EST

Feliciano diz sobre eleições presidenciais 2014: ‘Mando para segundo turno qualquer candidato’

‘Eu me sinto de direita, apesar de no nosso País não ter mais isso. Aliás, nosso País não tem mais nem oposição’, comenta o pastor sobre suas observações políticas

PorMaria Carolina Caiafa | Correspondente do The Christian Post

O pastor e deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) evidenciou, mais uma vez, sua vontade de concorrer à presidência do Brasil em entrevista ao veículo Folha de Pernambuco, publicada na segunda-feira (21). Ele disse: “Mando para segundo turno qualquer candidato”.

  • marco feliciano
    (Foto: Divulgação)
    Deputado Marco Feliciano (PSC), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara (CDHM).

O The Christian Post acompanha diversas conversas do líder evangélico em que ele fala sobre como a exposição nacional ao assumir o comando da Comissão dos Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados o deixou fortalecido. Um exemplo foi o diálogo com Washington Silva nos Estados Unidos (EUA) em setembro de 2013.

Feliciano explicou o seguinte, quando indagado sobre sua candidatura ao posto máximo do executivo: “O futuro a Deus pertence. Nós temos um acordo no partido [Partido Social Cristão - PSC] para que o nosso vice-presidente nacional, Pastor Everaldo Pereira, seja candidato a presidente da República pelo partido. Só que ele, durante reunião, disse que, caso a sua campanha não decole até março, ele declinaria. E tudo pode acontecer. Me chegam informações de que a ouvidoria do partido recebe hoje uma média de mil ligações diárias. Dessas mil, 1001 é perguntando o motivo de eu não ser o candidato a presidente pelo partido. Então, eu não sei o que pode acontecer daqui para frente”.

E continuou: “ E com dez a 11 milhões de voto, eu sou candidato a presidente. E tendo isso, eu entro para a história. Divido qualquer campanha. Mando para segundo turno qualquer candidato”.

Em seguida, o pastor falou de como pode representar diferentes segmentos religiosos: “Depois do que aconteceu na Comissão de Direitos Humanos, eu me tornei um símbolo. Um símbolo de uma resistência, um símbolo da fé cristã e o símbolo dos conservadores que aparentemente não existem mais no Brasil. [...] Hoje, eu ando na rua, católicos me param e eu sei discernir quem é católico ou de outra confissão religiosa, ou quem é evangélico. O evangélico me chama de pastor Marco. Os outros me chamam ‘Feliciano, posso tirar uma foto?’, porque a mídia me apelidou de Feliciano. [...] Nós tivemos em Brasília [...] uma manifestação espírita contra o aborto e eu fui homenageado e aplaudido por dez mil pessoas. Veja só, olha que coisa bonita. Os conservadores, os ateus conservadores. Eu tenho um grupo de ateus na internet que são ateus mas são conservadores e me apoiam”. Ele completou: “o povo precisa de um símbolo”.

Feliciano contou que se sentiu traído em relação ao Partido dos Trabalhadores (PT) e a presidente Dilma Rousseff, a quem apoiou em 2010. ‘Traído com “T” maiúsculo’, enfatizou. “E, quando eu descobri que a filosofia deles [PT] é enraizada no marxismo, e no marxismo com “M” maiúsculo, em que se vê a religião como um freio no progresso do mundo. Eu descobri que eu estava lutando do lado do meu inimigo. Então, de lá para cá, tornei-me uma voz contra ao governo do PT, que aparelhou o país inteiro, aparelhou o Estado inteiro, aparelhou a polícia, aparelhou a mídia… Eu vejo isso nas reportagens que citam a minha pessoa. Me sinto como se eu fosse um monstro”, analisou. O parlamentar falou ainda das relações de dependência entre os poderes, exemplificando com o caso entre Executivo e Judiciário.

Curta-nos no Facebook

Sobre seu posicionamento político, ele desabafou: “Meu partido é um partido de centro [...] Eu falar que sou de direita pode soar pretensioso demais. Mas eu me sinto de direita, apesar de no nosso País não ter mais isso. Aliás, nosso País não tem mais nem oposição”.

O presidente da CDHM divulgou sua entrevista no Twitter, acompanhado do incentivo ”Vejam esta matéria”.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca