The Christian Post > Mundo|Qui, 23 Out. 2014 08:23 AM EST

Gays fumam e bebem mais do que os héteros, diz relatório de pesquisa

Levantamento indica que gays têm maior tendência ao vício do cigarro

PorMichael Gryboski | Repórter do The Christian Post tradutor Alexandre Correia

Um estudo recentemente divulgado pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA concluiu que os homossexuais são mais propensos a beber e fumar do que seus pares heterossexuais.

  • Gay
    (Foto: Reuters)
    Bandeira da causa gay erguida na frente na Suprema Corte dos EUA, em Wahington D.C.

O CDC divulgou os resultados do Inquérito Nacional de Saúde norte-americano, em 2013, com resultados voltados para comparar diferenças de saúde entre homossexuais e heterossexuais.

Entre os indivíduos com idade superior a 18 anos, verificou-se que 26% dos gays atualmente fumam, contra 18% dos heteros.

Quando perguntado se eles tinham ingerido "cinco ou mais bebidas alcoólicas em um dia, pelo menos uma vez no ano passado", 33% dos entrevistados gays disseram que sim, contra 22% dos heteros.

"Entre os jovens (gays), o uso de cocaína é quatro vezes maior; consumo excessivo de álcool e comportamentos de emagrecimento, como vômitos e uso de laxantes é significativamente maior", o Dr. Charles Gonzalez disse ao site KMIR News.

As conclusões do CDC têm semelhança com os resultados de um estudo da Universidade College London publicado em agosto passado, sobre a população jovem homossexual da Inglaterra.

Curta-nos no Facebook

De acordo com a UCL, a mais antiga faculdade da universidade de Londres, adolescentes ingleses gays eram mais propensos a fumar e consumir bebidas alcoólicas do que os heterossexuais da mesma idade.

"Os jovens que se identificam como gays, lésbicas ou bissexuais são duas vezes mais propensos a ter fumado do que seus pares heterossexuais”, de acordo com uma nova pesquisa.

"Os jovens gays e lésbicas também foram mais propensos a beber álcool com mais frequência e perigosamente".

Outros achados nos resultados recém-divulgados do relatório do CDC observam que menos de 3% dos americanos se identificam como gay.

"A esmagadora maioria dos adultos, 96,6%, identificou como a si mesmos como heteros na pesquisa de 2013. Um adicional de 1,1% se recusou a responder, apontaram que ‘eu não sei a resposta’ ou disseram que ‘eram algo mais’”, relatou o Washington Post.

"Os números ofereceram uma avaliação um pouco menor do tamanho da população de gays, lésbicas e bissexuais de outras pesquisas, que têm atrelado a proporção global próximo à faixa de 3,5 ou 4%".

No entanto, nem todas as estatísticas dessa pesquisa nacional de saúde foram negativos para a comunidade LGBT, como relatado por Randy Dotinga do site WebMD News.

"No geral, os gays, lésbicas e bissexuais eram mais propensos do que seus pares heterossexuais à prática de exercício regular", escreveu Dotinga. No entanto, o relatório também mostra que as lésbicas têm maiores taxas de obesidade e diabetes.

"E os homens gays eram menos obesos do que os homens heterossexuais, os resultados mostraram. Eles também foram mais propensos a tomar vacinas contra a gripe do que os homens heterossexuais”, de acordo com o relatório federal.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca