The Christian Post > Mundo|Sex, 20 Abr. 2012 08:33 AM EST

‘Genocídio de Cristãos no Oriente Médio’ gera reflexões; como ajudar?

PorAndrea Madambashi | Repórter do The Christian Post

“Muitos não percebem a liberdade de religião que temos”.

  • perseguição-cristã
    (Foto: Divulgação)
    Os cristãos estão sob ataque em muitos países com governos que reprimem a religião, ou são hostilizados na sociedade, segundo um novo relatório.

Essa é a conclusão da escritora da Examiner, Sandi Roberts, para os Estados Unidos, ao analisar a situação dos Cristãos no Oriente Médio, sendo perseguidos, expulsos de suas cidades, vilas ou países e até mortos. “Eles estão sendo torturados e ridicularizados.”

A Aurábia Saudita, por exemplo, está entre um dos piores perseguidores de Cristãos no Oriente Médio, segundo a classificação de países por perseguição da Portas Abertas. Entretanto, a situação parece mais grave a cada dia em toda a região.

“Estamos vendo um ataque muito cruel aos cristãos em vários países. De fato, em muitos lugares no Iraque temos visto uma limpeza de religião”, disse Nina Shea, diretora do Centro para Liberdade Religiosa do Instituto Hudson ao CBN News.

Segundo Shea, cerca de dois terços dos Cristãos no Iraque já deixaram o país e no Egito muitos estão também indo embora. “Eles estão muito preocupados com o futuro deles porque há um parlamento islâmico agora”.

Um pastor brasileiro, que trabalhou com evangelismo no Oriente Médio, confirma a constante pressão e medo dos Cristãos nesta região. O Pastor Asaph Borba, músico, produtor e compositor, disse em entrevista ao The Christian Post, que chegou na região há 15 anos e nada mudou.

Curta-nos no Facebook

“Pelo contrário, com as recentes guerras a situação piorou devido às migrações das minorias que por causa do crescimento do poder xiita no Iraque tiveram que ir para a Jordânia e Síria”, disse Borba ao CP.

A preocupação leva à questão de como outros Cristãos podem estar ajudando. Segundo Borba, Cristãos de outras partes do mundo tem auxiliado com projetos humanitários, mas ainda é pouco. Ele acredita, contudo, que se houver conscientização das necessidades, “muito ainda poderemos fazer”.

Ayaan Hirsi Ali, que é descrita como uma somali-holandesa feminista, escritora e política, escreve em um artigo que o Ocidente presica usar a pressão financeira e diplomática contra os países infratores.

A mídia é uma das coisas que se encoraja que aumente nessa região também. O chefe da primeira e maior estação de rádio cristã no Oriente Médio disse à Rádio do Vaticano que a mídia tem se tornado particularmente importante à medida que o medo aumenta entre os Cristãos no Oriente Médio.

"O papel da comunicação social e meios de comunicação (na Igreja), agora, é espalhar a palavra de Deus e fortalecer nossos povos cristãos que estão vivendo esse medo", disse o padre Fadi Tabet, cuja estação foi bombardeada em 2005, de acordo com a Catholic World News.

Pastor Borba encoraja que os Cristãos orem e busquem ao Senhor pelos Cristãos nesta região.

“A minha palavra é sempre de ânimo, levando a Igreja como um todo a orar e buscar ao Senhor para estes irmãos no Oriente Médio tenham a sabedoria e a intrepidez para cumprirem o propósito de Deus em suas nações.”

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca