The Christian Post > Mundo|Seg, 7 Fev. 2011 12:08 PM EST

Igreja no Egito Bombardeada, Segundo Autoridades de Segurança

PorNathan Black | Repórter do Christian Post tradutor Rodrigo L. Albuquerque

Uma Igreja vazia copta no norte do Egito teria sido bombardeada sábado.

  • egypt-christian post-protesters
    (Foto: AP)
    Manifestantes anti-Mubarak gritam fazem sinais de V enquanto eles acenam bandeiras do Egito durante o protesto no Cairo, Egito, sábado 5 de fevereiro de 2011.

Autoridades de segurança disseram à Associated Press que um artefato explosivo foi detonado embora os oficiais da energia tenham dito que o incêndio da Igreja foi causado por um vazamento de gás.

Não houve feridos ou danos importantes.

A explosão ocorre em meio a quase duas semanas de conflito civil no país norte Africano. Manifestantes foram às ruas exigindo que o presidente Hosni Mubarak, que governa há 30 anos, renuncie ao cargo.

Os Cristãos, entretanto, têm sido forçados a reunirem-se em suas casas de oração, temendo sua segurança se eles fosse se encontrar na Igreja.

No início do Ano Novo, 23 Cristãos coptas foram mortos e 80 ficaram feridos em um atentado Igreja em Alexandria. O ataque foi condenado pela Igreja, os direitos humanos e líderes mundiais, incluindo o presidente dos EUA, Barack Obama.

Curta-nos no Facebook

O ataque mais recente foi no sábado, contra a Igreja Mar Girgis na cidade de Rafah, fronteira com a Faixa de Gaza.

Os Cristãos, que formam oito a 12 por cento da população, têm apelado para uma maior proteção do Estado. Em meio aos protestos em curso, estão orando por um Egito novo, com democracia e liberdade para a minoria perseguida.

Mubarak anunciou nesta terça-feira que ele não vai tentar a reeleição em setembro. Mas os manifestantes anti-governo não planejam parar suas manifestações até que Mubarak se demita.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca