The Christian Post > Cristianismo|Qui, 17 Jun. 2010 01:02 AM EST

Igreja Reformada Discute Ações Pró-Gay ELCA

PorLillian Kwon | Christian Post Reporter tradutor Rodrigo L. Albuquerque

A Igreja Reformada nos Estados Unidos adotou uma resolução expressando “preocupação” pela ação controversa da Igreja Evangélica Luterana de permitir parceiros homossexuais serem parte do clero.

  • luterana
    A membro votante Janet Metcalfe, de Inver Grove Heights, Minnesota, em uma oração na Igreja Luterana Evangélica Norte-americana (ELCA), quarta-feira, 19 de agosto. Os membros da ELCA se encontraram no Centro de Convenções de Minneápolis para votar sobre o futuro do clero gay e sua liderança na Igreja.

A resolução foi aprovada durante o 24º Sínodo Geral da RCA, o qual foi concluído na terça-feira.

Isso veio quase um ano depois do mais alto corpo legislativo da ELCA ter votado na permissão de quem têm “relação homossexual, monogâmica e vitalícia” de servir como clero. A ELCA também adotou uma declaração social sobre a sexualidade humana, reconhecendo que não há um consenso na denominação sobre a homossexualidade e recomendando que a ELCA se comprometa a encontrar maneiras de reconhecer as relações entre pessoas de mesmo sexo.

As ações do corpo Luterano têm levantado a bandeira vermelha por pelo menos um dos seus parceiros. A Igreja Luterana - Sínodo de Missouri– o segundo maior corpo da Igreja Luterana depois da ELCA – está considerando sua relação de cooperação com sua denominação Luterana irmã.

Leitores RCA, contudo, votou para dialogar mais com a ELCA sobre as ações pró-gays.

As duas denominações têm sido parceiras de comunhão plena por mais de uma década, reconhecendo uma a outra “como Igrejas na qual o Evangelho é justamente pregado e os sacramentos justamente administrado de acordo com a Palavra de Deus” e provendo uma troca regular entre os ministros ordenados.

Curta-nos no Facebook

Quando a ELCA abriu as portas para o clero com gays e lésbicas sem cumprir o celibato em 2009, a RCA – que atualmente não concorda com a conduta homossexual e mantém que é o contrário à vontade de Deus – não tinha planos para terminar seu relacionamento com seus irmãos Luteranos.

“O rompimento dos laços com a ELCA pela decisão estreita da Assembléia, testemunharia para o mundo que Cristãos irão brigar e separarem-se uns dos outros, e quebrarem o laço de comunhão Cristã, por causa de tal diferença ética,” disse o porta-voz da RCA, Paul Boice ao The Christian Post no ano passado.

Ainda, a RCA votou para expressar a sua preocupação pelas ações e para direcionar o painel para discutir e explorar a declaração da sexualidade humana da ELCA com representantes da ELCA “no espírito de ‘afirmação mútua e admoestação’ chamada pela Fórmula da Concordância.” O painel irá relatar o progresso do diálogo para o Sinodo Geral em 2011.

As delegações de RCA também aprovaram uma resolução que convida a ELCA, a Igreja Presbiteriana (EUA), a Igreja Unida de Cristo e a Igreja Reformada Cristã a participar de uma “consulta na interpretação e uso da Escritura no discernimento moral e tomada de decisão ética.”

A ELCA dá as boas vindas ao diálogo e convite, disse o Rev. Donald J. McCoid, executivo da ELCA Ecumênica e Relações Inter-religiosas, disse ao Serviço de Notícias da ELCA.

Notavelmente, McCoid disse que as discussões não pretendem alterar a parceira de comunhão plena que a denominação teve.

“Nas reuniões do comitê, foi a expressa intenção de ter um diálogo com a ELCA e outros parceiros da Fórmula de Concordância. Não houve nenhuma consideração para suspender ou mudar a relação da RCA com a ELCA,” disse ele.

O Rev. Douglas Fromm, da Associação RCA para relações ecumênicas, explicou que a decisão para adotar as resoluções foi “para honrar a relação de comunhão plena.”

A RCA, ELCA, UCC e PC(EUA) assinaram a “Fórmula de Concordância” em 1997 estabelecendo uma parceria de comunhão plena.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca