The Christian Post > Mundo|Qua, 22 Ago. 2012 13:42 PM EST

Igrejas do Canadá se unem para boicotar produtos israelenses em apoio dos cristãos palestinos

PorStoyan Zaimov | Repórter do The Christian Post tradutor Rodrigo L. Albuquerque

A Igreja Unida do Canadá aprovou na semana passada um boicote a todos os produtos fabricados na disputa entre territórios israelenses e palestinos em protesto contra os assentamentos israelenses supostamente indo para o território palestino.

  • palestina
    (Foto: Reuters)
    Uma visão geral mostra aldeias palestinas (traseira) em torno de um assentamento judaico perto de Jerusalém conhecido pelos israelenses como Har Homa e palestinos como Jabal Abu Ghneim, 25 de abril de 2012.

A recomendação foi aprovada em 15 de agosto pelo conselho geral da igreja em Ottawa, depois de um evento de oito dias, que incluiu mais de 350 delegados.

Bruce Gregersen, Diretor Geral Conselho da UCC, compartilhou com o The Christian Post algumas informações sobre a situação, revelando que a história de engajamento da Igreja Unida com a região remonta ao final dos anos 1940, quando um moderador passado da igreja era um médico-missionário em Gaza.

"Desde então, temos aprofundado o nosso relacionamento com os parceiros da região, incluindo os dois grupos israelenses e palestinos", disse Gregersen. "No entanto, nós nos relacionamos mais diretamente com os cristãos palestinos. Eles pediram que os cristãos ao redor do mundo os apoiassem no boicote dos produtos da ocupação."

O Diretor Conselho Geral observou que a UCC está se concentrando em boicotar os produtos que tenham sido produzidos em supostos assentamentos ilegais no território disputado. É parte de uma iniciativa maior, onde um número de grupos considerou ou está pensando em entrar no boicote, incluindo a Metodista Unida, a Igreja Presbiteriana (EUA), a Igreja Metodista britânica, e uma série de grupos judaicos sionistas liberais.

Em um comunicado, os canadenses de Justiça e Paz no Oriente Médio revelou que a proposta de boicote "passou por uma ampla margem, refletindo o amplo apoio dentro da igreja para direitos humanos palestinos". Ela também reconheceu que a decisão "também reconheceu a ocupação israelense de 45 anos como o principal contribuinte para a injustiça que sustenta a violência na região e apelou a Israel para desmantelar as suas colônias e o seu muro."

Curta-nos no Facebook

A organização acrescentou que eles esperam que esta resolução force Israel a respeitar o direito internacional ao invés de avançar com os assentamentos.

"Nossa pequena ação não é susceptível de ser significativa. O que vai fazer a diferença é a opinião pública generalizada. Isso está mudando", Gregersen continuou a CP.

Ele admitiu que a questão Palestina-Israel tem muitas conotações políticas, mas que está relacionada a questões morais e religiosas que a igreja se sente inclinada a abordar.

"Os cristãos palestinos pediram-nos para agir, porque eles estão profundamente preocupados com a justiça para todas as pessoas da região", salientou Gregersen. "Eles estão preocupados que a ocupação e os assentamentos são prejudiciais tanto para israelenses e palestinos. Eles também veem muitos aspectos religiosos para a situação com sionistas cristãos apoiando os assentamentos e se envolvendo em pressão política significativa para mantê-los."

Grupos pró-Israel reagiram com acusações de anti-semitismo sobre a decisão, dizendo que o boicote da UCC só aumenta as tensões no conflito do Oriente Médio.

"Isso distingue Israel de uma maneira que é tão fundamentalmente inútil", disse o Centro de Israel e Assuntos judaica CEO Shimon Fogel. "Ao realizar esta ação, a Igreja Unida tem absolutamente se desqualificado de desempenhar um papel construtivo na promoção da paz e da reconciliação entre israelenses e palestinos."

A Igreja Unida do Canadá continua a ser a maior denominação protestante no Canadá, com mais de 3 milhões de membros.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca