The Christian Post > Política|Qua, 2 Jun. 2010 13:27 PM EST

Juiz de Nova Iorque Permite Estudante Retornar para a Escola, com Rosário

PorJennifer Riley | Repórter do Christian Post tradutor Andrea Madambashi

O juiz federal emitiu permissão terça-feira para permitir um estudante do 7º ano a retornar para a escola. O estudante estava suspenso por usar um rosário.

O juiz Distrital Norte-americano, Lawrence Kahn, emitiu uma Ordem de Contenção Temporária para o distrito escolar para permitir Raymond Hosier de 13 anos, de retomar as aulas e usar rosário, iniciando a escola na quarta-feira.

O Centro Americano de Direito e Justiça, o qual representou Raymond, tinha somente arquivado a ação judicial contra o Distrito Escolar da Cidade de Schenectady, na terça-feira de manhã.

“Nós ficamos felizes que Raymond pode agora retornar à escola com seu rosário,” disse Jay Sekulow, chefe do conselho da ACLJ. “Isto é um passo importante no processo legal em que nós acreditamos irá finalmente resultar na determinação pela corte do distrito federal que a punição imposta pelo distrito escola com a suspensão de Raymond por usar um rosário, não foi somente errada, mas violou seus direitos constitucionalmente protegidos de livre expressão e exercício livre de religião.”

Raymond havia usado o rosario desde setembro de 2009 para honrar a memória de seu irmão mais velho que morreu em um acidente de bicicleta com o mesmo rosário em sua mão. Oficiais da Escola argumentaram que o rosário violou a política das normas de vestimenta da escola e que estão sob os símbolos relacinados com gangues.

Mas por meses Raymond usou o rosário sem causar qualquer distúrbio, apontou o advogado ACLJ. Em maio, contudo, ele foi suspenso diversas vezes por estar usando símbolos religiosos adornados com contas. As autoridades da Escola Secundária Oneida pediu a Raymond para colocar o rosário por dentro da camisa, mas ele se recusou e foi subsequentemente suspenso.

Curta-nos no Facebook

Na reclamação, ACLJ afirma que Raymond não é membro de nenhuma gangue criminosa e não usa o rosário para promover associação de gangues ou violência.

O ACLJ quer que o Tribunal declare que as ações disciplinares feitas pelos oficiais da escola contra Raymond são inconstitucionais. Também quer que o Tribunal decida que a política de código de vestimenta da escola é inscontitucional e para prevenir que isso seja usado para punir outros estudantes no futuro.

A data da audiência para o caso está marcada para o dia 11 de Junho.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca