The Christian Post > Mundo|Ter, 27 Set. 2011 14:47 PM EST

Julgamento de Médico de Michael Jackson Começa Nesta Terça em LA

PorJussara Teixeira | Colaboradora do The Christian Post

A corte superior do condado de Los Angeles realiza nesta terça-feira a primeira sessão do julgamento do médico Conrad Murray pela morte de Michael Jackson. O julgamento ocorre 27 meses depois de o “Rei do Pop”, morrer de overdose de remédios.

A audiência teve início às 18h45 local (12h45 no horário de Brasília) com as alegações iniciais de acusação e defesa. As testemunhas falarão logo em seguida. Um dos primeiros a subir no palanque estão o coreógrafo Kenny Ortega encarregado de dirigir os concertos This is It, segundo informações do Terra.

Murray, de 58 anos, era o médico pessoal de Michael Jackson e foi acusado pela Promotoria de homicídio culposo - quando não há intenção de matar. Ele pode enfrentar uma pena de até quatro anos de prisão. O julgamento deve durar cinco semanas.

O Dr. Conrad Murray, médico de Michael Jackson, foi o primeiro a prestar declarações. O médico foi acusado pelo promotor David Walgren de "grosseira negligência".

O promotor apresentou evidências que o médico comprou, ao longo de mais de dois meses, cerca de 15,5 litros de Propofol, anestésico que Murray aplicava ao cantor quase todas as noites.

Em sua acusação, Walgren também apresentou ligações telefônicas de Michael Jackson a Murray, falando, muito debilitado, que seus shows teriam que ser um fenômeno. "Quero que pessoas saiam do meu show falando: 'eu nunca mais verei isso de novo'", disse o cantor no dia 10 de maio de 2009.

Curta-nos no Facebook

Segundo o Terra, Walgren ainda disse que o Dr. Murray só chamou o resgate médico 24 minutos depois de encontrar o cantor inconsciente e negou aos médicos ter dado Propofol a Michael Jackson.

Filhos podem depor

Segundo o site "Radar Online", os filhos mais velhos de Michael, Prince Michael e Paris, de 14 e 13 anos, respectivamente, pediram a sua avó e tutora, Katherine Jackson, que os permita depor no julgamento.

Mas segundo o site TMZ, Prince Michael, filho mais velho do cantor, pode ajudar a desvendar o mistério que envolve a morte do cantor, que ocorreu em junho de 2009 e teria sido causada por uma overdose de remédios. Prince seria uma testemunha ocular da cena da morte do pai.

Mesmo assim, Prince estaria nervoso e não quer testemunhar no julgamento do médico. Segundo o site, o filho de Michael disse que mesmo não participando do julgamento, vai fazer o que for preciso para fazer justiça ao pai.

Fontes próximas à família de Michael contaram que Prince está nervoso e teme ficar confuso e estragar tudo na hora do julgamento. O menino de 14 anos está na lista das testemunhas de acusação, pois alega que foi chamado em seu quarto para ajudar o Dr. Murray durante a emergência.

Michael Jackson foi vítima de uma intoxicação aguda de remédios, especialmente do anestésico de uso hospitalar Propofol, segundo determinou a autópsia. Murray reconheceu que no dia em que Jackson faleceu administrou no "Rei do Pop" sedativos para ajudá-lo a combater a insônia, incluindo o Propofol, que, segundo publicou a imprensa americana, o artista consumia de forma habitual.

Fãs de Michael Jackson madrugaram na porta do tribunal, em Los Angeles, onde Conrad Murray será julgado pela morte do cantor, para protestar e pedir a condenação do médico.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca