The Christian Post > Mundo|Dom, 28 Nov. 2010 16:58 PM EST

Líder da Igreja Global Insta que as Coréias se Abstenham de Uso da Força

PorNathan Black | Repórter do Christian Post tradutor Amanda Gigliotti

Os Estados Unidos e a Coréia do Sul iniciaram exercícios navais ao largo da costa oeste da península, domingo, para enviar uma mensagem clara à Coreia do Norte que suas ações agressivas devem parar.

  • korea
    (Foto: AP Images / Lee Jin-man)
    Uma catedral é vista através de uma janela destruída no ataque de terça-feira na Ilha de Yeonpyeong, Coréia do Sul, domingo 28 de novembro de 2010.

Os exercícios no Mar Amarelo enfureceram o país comunista, que alertou para as consequências imprevisíveis se os Estados Unidos enviarem um porta-aviões para as suas águas.

No domingo, o oficial da Agência de Notícias Central Coreana da Coréia do Norte advertiu: "A RPDC (República Popular Democrática da Coréia) abordará um contra-ataque militar implacável a qualquer ato de provocação de se intrometer em suas águas territoriais no futuro."

A China convocou uma reunião de emergência dos seis países envolvidos nas negociações sobre o desarmamento nuclear da Coréia do Norte. Mas o presidente sul-coreano Lee Myung-bak, disse que não estava interessado em retomar as conversações a seis, imediatamente, de acordo com a agência de notícias sul-coreana Yonhap.

O chefe do Conselho Mundial de Igrejas também pediu às duas Coréias para não tomarem ações que possam agravar as tensões e voltarem às negociações.

"A posição inequívoca do Conselho Mundial de Igrejas (WCC)" foi que o uso da força e do poder militar não vai resolver os problemas que privam a aspiração do povo coreano pela paz e reconciliação," disse o secretário-geral do WCC, o reverendo Dr. Olav Fykse Tveit. "Pedimos para que os governos da Coréia do Norte e do Sul demonstrem a verdadeira vontade de voltar às negociações de paz que conduzam a uma coexistência pacífica e de respeito mútuo, e se engajem em um novo processo de medidas de confiança, o mais rapidamente possível."

Curta-nos no Facebook

O WCC é uma comunhão ecumênica e tem Igrejas-membro da Coréia do Sul. Durante as últimas décadas, o WCC tem se empenhado na paz e reconciliação na península coreana.

O aumento das tensões na península, na terça-feira, quando a Coréia do Norte bombardeou a ilha de Yeonpyeong, matando dois fuzileiros navais da Coréia do Sul, dois civis e ferindo mais de uma dúzia de pessoas.

Foi o primeiro ataque de artilharia direta sobre território sul-coreano desde o Acordo de Armistício da Guerra da Coréia 1953.

A Coréia do Norte alegou que estava agindo em defesa em resposta aos exercícios militares da Coréia do Sul, que resultou em bombardeios nas águas da Coréia do Norte.

Em uma indicação sexta-feira, a agência de notícias da Coréia do Norte disse que o seu "temperamento" é "o confronto com confronto e de guerra com a guerra."

Em meio a tensões elevadas, a entidade de direitos humanos Portas Abertas pediu orações visto que a Coréia do Norte é conhecida por sua imprevisibilidade.

"Seus líderes têm feito tudo o que poderiam para criar uma crise na península coreana," disse Portas Abertas. "Seu exército lançou torpedo e afundou um navio da Marinha sul-coreana no início deste ano. No domingo passado, tornou-se conhecido que a Coréia do Norte abriu novas instalações de enriquecimento de urânio. Quando isso não surtiu o efeito desejado e a Coréia do Sul continuou a realizar exercícios militares, a Coréia do Norte atacou a ilha de Yeonpyeong na terça-feira."

A agência, que considera a Coréia do Norte o pior perseguidor de Cristãos no mundo, afirma que o país comunista está a tentar distrair a comunidade internacional de tratar os seus direitos humanos e das crises alimentares.

Todos os cidadãos são obrigados a aderir a um culto à personalidade em torno do culto do atual ditador e seu falecido pai. Nenhumas outras crenças religiosas são permitidas no país. A posse de uma Bíblia pode levar uma família inteira à morte ou serem enviados para um campo de prisioneiros.

A Portas Abertas informa que entre 50.000 e 70.000 Cristãos estão em campos de trabalho por causa de sua fé. Centenas de milhares de pessoas, entretanto, estão em campos políticos, prisões e campos de reeducação.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca