The Christian Post > Mundo|Sab, 4 Set. 2010 01:15 AM EST

Líder de Igreja Global Insiste em 'Somente Paz' entre Conversas sobre Oriente Médio

PorNathan Black | Repórter do Christian Post tradutor Nelson Azevedo

Enquanto conversas de paz entre líderes israelenses e líderes palestinos continuam, o líder de uma congregação de uma Igreja Global mandou uma mensagem quinta-feira para negociadores para realçar as preocupações de Cristãos palestinos.

  • Mideast-talk\mideast-peace
    (Foto: AP Images / Susan Walsh)
    O presidente palestino, Mahmoud Abbas, à esquerda, aperta a mão do premiê israelense, Benjamin Netanyahu, como o rei da Jordânia, Abdullah II, segundo à direita, e presidente do Egito, Hosni Mubarak, sentar-se, durante as suas declarações no Salão Leste da Casa Branca, em Washington, quarta-feira, 01 de setembro de 2010.

"Cristãos palestinos estão...preocupados sobre seu futuro aqui e sobre seu estado em Jerusalém," disse o Reverendo Dr. Olav Fykse Tveit, secretário geral do Conselho Mundial de Igrejas, em uma mensagem endereçada aos negocidores do Oriente Médio em Washington, D.C.

"Seus direitos residenciais, como no caso de todos os palestinos morando em Jerusalém, incluindo o direito humano básico de ter uma vida familiar e reunificação de famílias são ameaçados por restrições severas atualmente impostas pelas autoridades israelenses. Isso tem que chegar a um fim para que maridos, esposas e filhos possam estar juntos como uma família."

O Estado político de Jerusalém e o destino de refugiados palestinos estão entre os assuntos sendo discutidos pelo Primeiro Ministro israelense Benjamim Netanyahu e o Presidente palestino Mahmoud Abbas, quem começaram as conversas em Washington na quinta-feira.

Os dois líderes concordaram em se encontrar cada duas semanas e tentar alcançar um acordo.

George Mitchell, o enviado especial dos Estados Unidos mandado ao Oriente Médio, explicou que tal acordo é "mais detalhado que uma declaração de princípios mas é menos que um tratado completo."

Curta-nos no Facebook

"Eles irão trabalhar para criar uma atmosfera de confiança que será conducente a alcançar um acordo final," disse ele.

Tveit realçou na sua mensagem que negociações finais no estado de Jerusalém devem envolver os líderes das Igrejas locais, com quem ele se encontrou esta semana.

Ele também falou mais adiante da preocupação de Cristãos sobre o discurso de identidade religiosa dos estados na região o qual eles temem que irá marginalizá-los.

"Qualquer debate sobre composição religiosa de um certo estado é interno," declarou Tveit. "No entanto, ele deveria garantir os princípios de igualdade de todos os cidadãos em seus direitos e funções como seres humanos."

O líder do WCC (Conselho Mundial de Igrejas) pediu "somente paz," a qual Cristãos palestinos tanto pleiteiam.

"Agora é o tempo para uma paz justa," disse ele. "O tempo de ocupação e violência tem que acabar."

As negociações mediadas pelos EUA foram a primeira em 20 meses entre os dois lados. Netanyahu e Abbas se encontrarão de novo nos dias 14 e 15 de setembro no Oriente Médio.

Enquanto palestinos aspiram por um estado independente no território que Israel conquistou na guerra de 1967, Israeal sustenta que o território é disputado e realçou sua necessidade de segurança.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca