The Christian Post > Cristianismo|Sex, 15 Fev. 2013 17:51 PM EST

Malafaia se pronuncia contra a petição que pede sua cassação de registro de psicólogo, critica Conselho Federal de Psicologia

PorSarah Curty | Correspondente do The Christian Post

Depois da circulação uma petição pública pedindo a cassação do registro de psicólogo do pastor Silas Malafaia, o líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo resolveu se pronunciar, em sua página no Twitter pedindo ajuda aos seus seguidores.

“Ajude-me! Intolerantes gays querem cassar meu registro de Psicólogo”, escreveu no microblog.

Após o apelo, uma petição a seu favor ganhou mais de 26 mil assinaturas. Os criadores pretendem alcançar 200 mil para endereçá-la também para a presidente do Conselho Regional de Psicologia.

  • silas malafaia
    (Foto: Divulgação/O Dia)
    Pastor Silas Malafaia ao lado de Marília Gabriela, durante gravação de entrevista no programa "De Frente com Gabi". Quarta-feira, 31 de janeiro de 2013.

A petição contra Silas Malafaia foi criada em 8 de fevereiro e em pouco mais de uma semana foram quase 50 mil assinaturas, a metade pretendida pelo autor da petição para que se possa entregá-la à presidente do Conselho Regional de Psicologia do Rio de Janeiro, Vivian de Almeida Fraga.

Diz o texto da petição: “Tendo em vista que a Psicologia, enquanto ciência da saúde, deve preservar e compreender a identidade dos sujeitos e promover a cultura de paz e de respeito aos direitos humanos, nós acreditamos que o Sr. Silas Lima Malafaia (CRP/RJ 24.678), por ter apresentado repetidamente comportamentos homofóbicos e que patologizam a homossexualidade, desrespeitando o método científico e a ética profissional, deve ser submetido a inquérito administrativo que impeça sua atuação como psicólogo”.

Malafaia também falou sobre o assunto em um vídeo-resposta às críticas recebidas pelo Conselho Federal de Psicologia pela sua postura na entrevista à jornalista Marília Gabriela. Ele justificou que tem o direito, garantido pela legislação federal, de liberdade de expressão.

Curta-nos no Facebook

“Eles querem me calar, mas não vão. A Constituição brasileira, no seu artigo 5º diz: ‘é livre a manifestação do pensamento. Ninguém pode ser cerceado por convicção política, filosófica e religiosa’. Não vai ser Conselho de Psicologia, nem ninguém, que vai me impedir de fazer minhas colocações”, defendeu o pastor.

Além disso, ele clama que não se apresenta como psicólogo, mas como pastor. “Eu nunca me apresento como psicólogo. Nem no meu programa de TV, nem na entrevista com a Gabi”, declarou Malafaia.

E critica: “Que vergonha! O Conselho Federal de Psicologia a serviço do ativismo gay! O CFP foi ideologizado por essa esquerda medíocre que não suporta as crenças e valores do Cristianismo, e, sim, nas crenças e valores humanistas e ateístas”.

Malafaia, ainda, se defende, dizendo que irá à instância que for para defender seus direitos, que afirma conhecer bem e critica o CFP. “Vocês, que dizem defender tanto o direito dos outros, estão precisando aprender a defender o direito de todos, inclusive os contrários”, esbraveja.

Confira o vídeo publicado pelo pastor na noite desta sexta-feira, rebatendo as críticas feitas pelo CFP:

  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
  • Wanderlei Silva no TUF Brasil...
Não Perca