The Christian Post > Mundo|Qua, 15 Ago. 2012 15:11 PM EST

Manifestantes protestam na catedral da Rússia em favor de Pussy Riot

PorAmanda Gigliotti | Repórter do The Christian Post

Manifestantes saíram em apoio às três integrantes da banda punk Pussy Riot em frente à catedral ortodoxa Cristo Salvador, em Moscou. As integrantes da banda estão presas por fazerem protesto contra o presidente Vladimir Putin, no altar da catedral.

  • Pussy Riot
    (Foto: Reuters)
    Integrantes da banda punk russa Pussy Riot.

Cerca de 18 pessoas vestiram balaclavas coloridas, iguais às usadas pelas integrantes da banda, segurando cartazes pretos que diziam “Abençoados sejam os misericordiosos”.

Seguranças e policiais agiram para disperar os manifestantes. Pelo menos duas pessoas foram detidas.

A justiça russa deve anunciar nesta sexta-feira o veredicto do julgamento das mulheres presas. Elas cantaram uma “oração punk” pedindo para que a Virgem Maria livrasse a Rússia de Vladimir Putin, o então primeiro-ministro. A pena proposta é de três anos de prisão para cada uma por vandalismo motivado por ódio religioso.

As acusadas Nadezhda Tolokonnikova, 22 anos, Maria Alyokhina, 24 anos, e Yekaterina Samutsevich, 30 anos, estão detidas desde a apresentação em fevereiro.

A atitude rígida da hierarquia ortodoxa russa dividiu as opiniões na sociedade.

Curta-nos no Facebook

Segundo o especialista em assuntos religiosos, Vladimir Oivine, disse à AFP, a adoção de uma posição tão rígida da hierarquia ortodoxa tornou as mulheres da banda em mártires.

"É uma vergonha para a Igreja andar a mandar pessoas para a prisão. A Igreja qualifica a acção delas como sacrilégio mas o verdadeiro sacrilégio é julgá-las em nome de Cristo. A fé cristã é a misericórdia e o amor", escreveu no site Grani-ru um padre de Moscovo, Viatcheslav Vinnikov, numa crítica aberta ao patriarcado.

Em um vídeo postado no YouTube, os cinco elementos da banda são mostrados encenando a oração punk na catedral, acompanhados por guitarristas, com as caras tapadas com passa-montanha coloridos, pedindo aos gritos que a Virgem Maria livre a Rússia de Putin. As mulheres se ajoelham e fazem sinais da cruz, com uma melodia de fundo que se assemelha a um canto religioso. Uma ação provocante aos crentes.

Obstante as críticas, o gesto foi considerado um “sacrilégio” pelo patriarca Kirill e um “crime pior que homicídio” por Vsevolod Tchapline. Eles querem por isso, que elas sejam punidas.

Segundo informações da mídia, a maior parte da população russa (mais de 70%) declara-se ortodoxa, porém, apenas de 5 a 7% são praticantes religiosos.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca