The Christian Post > Cotidiano|Seg, 12 Mai. 2014 14:59 PM EST

Marco Feliciano responde sobre a entrevista à Playboy e possível desligamento da Convenção de Pastores

PorAndrea Madambashi | Repórter do The Christian Post

Depois de sua polêmica entrevista concedida à revista Playboy e rumores de um possível desligamento da Convenção Geral da Assembleia de Deus no Brasil (CGADB), o pastor e deputado Marco Feliciano (PSC-SP) se pronunciou.

  • feliciano
    (Foto: Joédson Alves / Divulgação/Playboy)
    Pastor e deputado Marco Feliciano (PSC).

Marco Feliciano afirmou que sua entrevista foi um direito de resposta ao parlamentar depois de a revista ter sido usada pelo programa “Portas dos fundos” para "satirizar o evangelho."

“Fui procurado em razão de ter oferecido denúncia junto ao Ministério Público contra este programa e, na oportunidade, me ofereceram direito de resposta,” disse ele ao portal Guiame.

A entrevista foi para ele a chance de “alcançar um público que desconhecia o nosso Cristo e aproveitei para contar meu testemunho, falar do meu Deus e mostrar que sempre há possibilidade de transformação na vida de qualquer homem.”

Feliciano ainda disse que não foi notificado sobre nenhum desligamento da Convenção e acredita ainda que haja muita invenção e especulação da mídia. “Até agora não fui informado ou procurado pela CONFRADESP. Inventa-se muito, especula-se muito. Caso seja procurado terei o direito a explicar e creio na ponderação desta grande convenção pela verdade e pela justiça, que com certeza nao é guiada por fofocas,” disse ele ao portal.

No dia 05 de maio, a Folha de S. Paulo publicou que a Convenção Fraternal das Assembleias de Deus no Estado de São Paulo (CONFRADESP) havia decidido abrir uma apuração contra Feliciano em seu conselho de ética. Segundo o jornal, a entidade poderia cassar o título de pastor Marco Feliciano por causa de sua entrevista. A publicação informou que a decisão não foi por causa do conteúdo da entrevista, mas por não ser uma “literatura que recomendamos aos fiéis.”

Curta-nos no Facebook

O jornal Extra informou também sobre a apuração da CONFRADESP, mas detalhou que as punições para o comportamento de Feliciano iriam desde uma advertência até o “descredenciamento pastoral” da Convenção Geral das Assembleia de Deus do Brasil (CGADB). O pastor Lelis Washington, membro da direção da Confradesp, esclareceu à publicação que não se tratava da perda do título de pastor, mas do desligamento de Feliciano da entidade.

Durante a entrevista com a revista Playboy, o pastor e deputado falou sobre temas polêmicos como o uso de drogas e sexo anal, defendeu sua posição a favor da família, contra o aborto, falou sobre dados “exagerados” de crimes por homofobia e seu sonho de ser presidente.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca