The Christian Post > Entretenimento|Ter, 31 Jul. 2012 16:50 PM EST

Marisa Lobo, Lanna Holder, ativistas gays fazem debate acalorado no Superpop

PorAmanda Gigliotti | Repórter do The Christian Post

“Igreja evangélica vs Ativistas Gays” foi o panorama escolhido para o debate no programa Superpop da Rede TV, apresentado por Luciana Gimenez nesta segunda-feira.

  • superpop
    (Foto: SuperPop)
    SuperPop promove debate entre evangélicos Marisa Lobo, o pastor ex-gay Robson Staines e o pastor Antônio Silva e ativistas gays, auto-declarada pastora evangélica, Lanna Holder, o jornalista homossexual Felipeh Campos e o presidente da Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, Fernando Quaresma.

O debate recebeu como representantes da igreja evangélica como a psicóloga evangélica Marisa Lobo, o pastor ex-gay Robson Staines e o pastor Antônio Silva; e como representantes da causa gay foram convidados a auto-declarada pastora evangélica, Lanna Holder, o jornalista homossexual Felipeh Campos e o presidente da Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, Fernando Quaresma.

As pautas giraram em torno da intolerância religiosa e homofobia, passando por questões de liberdade religiosa, mudando para outros tópicos conforme os participantes discutiam.

No decorrer do debate, vídeos de testemunhos de familiares de homossexuais assassinados alegando intolerância e homofobia foram pasados.

O programa perdeu o seu ponto de equilíbrio com o ativista gay Fernando Quaresma chegou a apontar o dedo aos convidados evangélicos e dizendo que eles são os responsáveis por isso. Felipeh Campos também chegou a ameaçar a pisicóloga Marisa Lobo de entrar com uma representação contra ela, acusando-a de preconceituosa, fato que ele negou depois.

Marisa Lobo aproveitou para se defender dizendo que ela jamais falou sobre cura gay. Segundo ela, o homossexualismo é considerado um transtorno de acordo com a psicologia. Ela falou ainda sobre amar os homossexuais e respeitá-los apesar de ir contra o seu comportamento.

Curta-nos no Facebook

Lanna Holder não falou muito mas usou o momento para indicar que a Bíblia suporta a homossexualidade em Mateus 19:12, o que para líderes evangélicos foi uma visão distorcida da Escritura.

Apesar da confusão gerada, Luciana Gimenez afirmou que o seu programa é democrático, mas de forma parcial afirmou que a igreja evangélica deveria ser mais tolerante. A apresentadora ganhou como resposta críticas do Pastor Antônio Silva que alegou que o programa estava sendo tendencioso e careceu de organização.

A psicóloga Marisa Lobo fez sua última tentativa ao final do programa de demonstrar amor ao convidar para uma foto todos os convidados juntos, urgindo pelo fim da violência. O debate foi finalizado ao som da música “Pais e Filhos” do cantor gay Renato Russo.

Diversos pastores e líderes evangélicos ficaram indignados com a forma que o debate aconteceu e alguns foram às suas contas do Twitter para comentar e protestar.

“A verborragia que os ativistas gays usam para falar contra quem não aceita seus princípios e convicções é maldosa, preconceituosa e fascista”, escreveu Marco Feliciano em sua conta no microblog.

“Parabéns amiga, mesmo lutando contra a produção tendenciosa e desorganizada do programa, você expôs nossas ideias”, disse o pastor e conferencista Junior Souza, elogiando Marisa Lobo.

  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
  • Wanderlei Silva no TUF Brasil...
Não Perca