The Christian Post > Cotidiano|Dom, 22 Ago. 2010 23:37 PM EST

Ministério Resonde às 'Más Interpretações' do Museu de Criação'

PorNathan Black | Repórter do Christian Post tradutor Manoel Alvez Jr.

O Museu da Criação rebateu esta semana as várias críticas que foram feitas recentemente pelo artigo da LiveScience, incluindo a alegação de que não-Cristãos não eram bem-vindos.

  • museum creation
    (Foto: Answers in Genesis)

“Isto não tem lógica, muitos incrédulos têm vindo ao museu de forma perfeitamente respeitosa,” disse em sua resposta o ministro da Answers in Gensis -AiG (Respostas em Gênesis), que operacionaliza o Museu da Criação em Petersburg.

“Não há nenhum Cristianismo compulsório aqui. é exatamente o contrário do que estão falando,” disse o ministro de apologética bíblica.

Na quarta-feira, um artigo da LiveScience sumarizou um estudo da Bernadette Barton, uma professora de sociologia na Universidade Morehead State. Ela visitou o Museu da Criação três vezes como parte de um projeto maior para tentar entender “o framework do fundamentalismo.”

Enquanto a AiG está habituada a ser criticada pelos evolucionistas, o ministro rebateu o artigo da LiveScience, acusando-o de “grotesca mal-interpretação” acerca do museu.

Em uma refutação pública o ministro tentou colocar os fatos no devido lugar.

Curta-nos no Facebook

A AiG deixou claro que o Museu da Criação recebe “todas as pessoas enquanto elas estão querendo se manter comportadas,” além disso o museu tem recebido mais de um milhão de visitantes, incluindo ateus e geólogos seculares.

Enquanto o artigo da LiveScience falou que as pessoas que não aparentam ser fundamentalistas informaram que frequentemente precisavam esconder seus pontos de vista por medo de serem julgados ou chacoteados, a AiG respondeu,” Na verdade, o que acontece muitas vezes é o contrário.”
“Normalmente em universidades públicas e faculdades que se dizem não religiosas, os Cristãos (e professores) são ridicularizados e punidos.”

A AiG acrescentou, “nós reconhecemos que alguns visitantes sentem algum desconforto em estar em um lugar que desaprova a visão de mundo dela, mesmo sendo apresentado de uma maneira respeitosa como ocorre aqui. Nós também reconhecemos que como o Evangelho está presente no museu... ele desafiará as pessoas a aceitarem a reivindicação de Cristo – que Ele é o Criador, Salvador e o Senhor (Colossenses 1). Esta é uma mensagem que pode ser convincente, mas ela é apresentada sem fanatismo e interesse e de uma maneira que não agrida.”

O Museu da Criação foi inaugurado para o público em 2007 e apresenta uma interpretação literal da Bíblia. As peças incluem dinossauros co-existindo com seres humanos e uma gigantes arca de madeira.

Esclarecendo algumas das crenças dos criacionistas (planeta) Terra Jovem, a AiG explicou que ela aceita completamente a seleção natural como um princípio observável da ciência. Contudo o ministro observou que a seleção natural é não-evolucionista.

“Os criacionistas obviamente acreditam que os animais mudam, mas nós não cremos que uma espécie irá mudar para outra espécie.”

A AiG também esclareceu que não está “devotada” para uma mensagem de proclamação de um planeta terra jovem, como a LiveScience apresentou, mas está submetida a autoridade da Bíblia. E como um colorário disso, ela está convencida de que o universo e a terra tem em torno de 6 mil anos de idade.

“Na realidade, o Museu da Criação é totalmente acerca da autoridade da Bíblia – de Gênesis ao Apocalipse – e isso é o que os visitantes aprendem quando eles são 'levados para a história de acordo com as Escrituras'”, declarou a AiG.

O ministro também apontou que o artigo da LiveScience declarou erroneamente que havia peças no museu que discutia a pecaminosidade do homossexualismo e o casamento de pessoas do mesmo sexo.

“Eu estou consciente de que não temos tal peça,” declarou AiG. “Não há no museu objeto que discute sobre o casamento gay e a homossexualidade.”

“Talvez seja por causa de uma referência sobre nossos ensinamentos acerca de Adão e Eva serem nossos ancestrais comus, que vêm diretamente da Bíblia e nos dá a definição de Deus sobre o casamento.”

Finalmente, a AiG crê que o comentário da LiveScience e o estudo de Barton são ataques ao Cristianismo como um todo. O ministro lamenta que o comentário usa termos que incitam medo e que podem fazer com que os não-Cristãos pensem duas vezes antes visitar o museu.

“Por não fazerem o tour eles nunca poderão receber o tratamento seja onde for acerca dos maravilhosos ensinamentos que a Bíblia é verdadeira, inclusive a mensagem do evangelho.”

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca