The Christian Post > Mundo|Qui, 28 Mar. 2013 14:45 PM EST

Missionário indiano é solto após oito anos de prisão injusta

PorSarah Curty | Correspondente do The Christian Post

Após oito anos preso sob falsas acusações de participação em motins naxalitas nos quais 19 pessoas morreram em 2004, o missionário indiano Samuel foi solto em Jharkhand, na Índia.

  • samuel
    (Foto: Reprodução/GFA)
    Irmão Samuel, missionário da Gospel for Asia (GFA) foi solto após oito anos de prisão sob alegações falsas de que pertencia a grupos rebeldes da Índia. Março 2013.

Apesar de admitir sua inocência e nenhuma participação nos crimes, irmão Samuel, como é conhecido, foi preso imediatamente. Dentro da prisão, ele continuou seu ministério, dividindo com seus companheiros os ensinamentos de Deus.

Em agosto de 2010, um júri indiano decidiu que todas as acusações contra Samuel deveriam ser descartadas, pois as evidências eram insuficientes para prová-lo como culpado de qualquer crime ou associação a organizações criminosas. No entanto, as audiências que deveriam decidir o futuro de Samuel foram sendo adiadas por quase três anos.

A prisão do missionário demorou anos entre apelações e audiências, que eram continuamente adiadas. Durante os oito anos, os prisioneiros passaram a acreditar nas palavras de Samuel, o que fez com que ele se tornasse uma espécie de pastor da prisão, realizando orações aos domingos e sextas-feiras e chegando a converter cerca de 20 companheiros.

“Eu fiquei emocionado ao receber o telefonema informando-nos que o nosso Pastor Samuel foi libertado da prisão”, disse KP Yohannan, fundador e presidente da Gospel for Asia (GFA), organização voltada pra disseminar os ensinamentos de Jesus no continente.

“Jesus nos disse que não devemos ficar surpresos diante de perseguições enquanto O seguimos. Mas eu estou muito aliviado de saber que nossas preces foram atendidas. Nosso irmão permaneceu fiel à sua vocação e agora está livre de novo”, comemorou Yohannan.

Curta-nos no Facebook

Durante o período de prisão, Samuel escreveu que estava “totalmente depressivo por causa da situação, mas o Senhor ajudou a perceber que Ele tem um plano especial” para que ele cumprisse enquanto estivesse preso.

“O Senhor está me ajudando a dividir o amor de Jesus com os prisioneiros. Através do ministério, eu vejo a transformação que está acontecendo em suas vidas”, escreveu Samuel.

A notícia de sua libertação deste mês trouxe alegria para os milhares de pessoas que oraram por ele ao longo dos últimos oito anos. “O que o inimigo destina para o mal, o Senhor tem usado para o bem”, disse Yohannan. “Porque o irmão Samuel permaneceu fiel apesar da perseguição, muitos na prisão que nunca teriam conhecido Seu amor estão agora alegremente adorando o nome de Jesus”, continuou.

Durante os oito anos, os prisioneiros passaram a acreditar nas palavras de Samuel, o que fez com que ele se tornasse uma espécie de pastor da prisão, realizando orações aos domingos e sextas-feiras e chegando a converter cerca de 20 companheiros.

Jharkhand é um estado ao norte da Índia e lar de milhares de naxalitas, um grupo rebelde maoísta considerado como terrorista desde a década de 1970. Está ativo em cerca de 40% do território indiano e são considerados grave ameaça à segurança nacional do país.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca