The Christian Post > Cotidiano|Seg, 25 Mar. 2013 10:17 AM EST

Movimento protesta contra aborto em frente ao Conselho Regional de Medicina em Fortaleza

Os Conselhos federal e regional de medicina defendem o aborto até o terceiro mês de gestação

PorAdoniran Peres | Correspondente do The Christian Post

A posição do Conselho Federal de Medicina (CFM) que se pronunciou nesta quinta-feira (21) em favor do aborto de forma legal até o terceiro mês de gestação, levou cerca de 50 pessoas para as ruas de Fortaleza (CE) neste sábado (23) para manifestar e cobrar que a entidade reveja a posição sobre o assunto.

  • aborto
    (Foto: Divulgação)
    Imagem de um bebê rescém-nascido e não nascido ainda no útero.
Related Topics

O ato de repúdio ocorreu em frente ao Cremec (Conselho Regional de Medicina) e foi promovido pelo Movimento pela Vida (Movida), que é contrário o posicionamento dos 27 conselhos de medicina estaduais, que representam 400 médicos brasileiros.

O CFM informou que defende o artigo da comissão especial do Senado que discute a reforma no Código Penal. A comissão acrescenta que o aborto não seria considerado crime quando a gravidez resulta de técnica de reprodução assistida, anencefalia e quando decidido pela mãe até o 3º mês de gestação.

Atualmente o Código Penal considera crime quando há risco de vida para a gestante e quando for resultado de estupro.

Na avaliação do publicitário e um dos líderes do Movida em Fortaleza, Marcel Pinheiro, a posição dos conselhos foi estabelecida por uma decisão política e não manifesta a opinião da maioria da população e dos médicos, já que, segundo ele, não foram consultados a respeito.

“Os movimentos em favor da vida não discorda da autonomia da mulher, mas acreditamos que a criança, a partir do momento que começa a ser formada, já tem uma vida”.

Curta-nos no Facebook

Segundo a Movida, o movimento já trouxe resultados em favor da vida e contra o aborto, já que os conselhos regionais de medicina devem se reunir nas próximas semanas para debater a posição oficial da entidade.

Na ocasião do ato, a presidente do Movimento Brasil sem Aborto, Lenise Garcia, leu uma nota de repúdio em que se mostra contra a justificativa do aborto com base em uma pretensa autonomia da mulher.

Para Lenisa, ao conceder o direito pelo o aborto, desconsidera-se o direito à vida, o primeiro de todos os direitos. Ela afirma que a solução do aborto está primeiramente na prevenção, que contempla um trabalho educativo para que se evite gravidez indesejada, e após a gravidez, no apoio às mulheres que se encontram em situações difíceis e na vigilância de clínicas clandestinas.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca