The Christian Post > Cotidiano|Seg, 20 Fev. 2012 09:11 AM EST

MPF pede retratação de Malafaia por discurso homofóbico

PorJussara Teixeira | Colaboradora do The Christian Post

O Ministério Público Federal em São Paulo entrou no dia 17 com uma ação contra o pastor Sila Malafaia pedindo retratação sobre um discurso que continha comentários considerados homofóbicos proferidos no programa Vitória em Cristo, veiculado pela TV Bandeirantes.

  • silas-malafaia-vitória-em-cristo
    (Foto: Vitória em Cristo via The Christian Post)
    Depois de comentar em um dos seus programas que os “blogueiros são filhos do diabo”, um blogueiro cristão responde ao Pastor Silas Malafaia.

A Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão considerou que o líder religioso incorreu em homofobia quando incitou com palavras agressivas atitudes contra homossexuais que faziam parte da Parada Gay, em seu programa de julho de 2011.

O discurso do líder religioso versava sobre a lei que criminaliza a homofobia e dizia que era necessário 'entrar de pau' ou 'baixar o porrete' em homossexuais que se utilizavam de imagens religiosas durante a Parada gay.

A ação também inclui a TV Bandeirantes, que veicula o programa de Malafaia. A abertura de um inquérito civil público foi motivada por uma denúncia originada da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT) ao Ministério Público Federal.

Agora a PRDC quer que Malafaia utilize o dobro do tempo utilizado nos comentários para o pedido de desculpas.

Segundo informações contidas no curso do inquérito, Malafaia se defende dizendo que explicou que tinha feito uma "crítica severa a determinadas atitudes de determinadas pessoas desse segmento social, acrescida também de reflexão e crítica sobre a ausência de posicionamento adequado por parte das pessoas atingidas".

Curta-nos no Facebook

Em nota, o pastor Malafaia afirmou ainda que o pedido de retratação é ‘absurdo’. Em hipótese alguma vou pedir retratação, pois isso é um absurdo”, disse, e continuou: “os gays manipularam a minha fala para me incriminar, e sou eu que tenho de pedir retratação? Isto deve ser uma brincadeira".

O procurador regional dos Direitos do Cidadão, Jefferson Aparecido Dias, entendeu porém que as expressões utilizadas por Malafaia representavam “claro conteúdo homofóbico” pois incentivavam a violência contra os homossexuais. Para ele, as palavras empregadas pelo líder "configuram um discurso de ódio, não condizente com as funções constitucionais da comunicação social".

Ao tomar ciência da ação contra sua pessoa, Malafaia pediu a seus fiéis e seguidores do Twitter que enviassem emails em sua defesa ao procurador da república responsável pelo caso.

As centenas de mensagens recebidas pelo procurador Aparecido Dias, fez com que ele questionasse: "da mesma forma que seus seguidores atenderam prontamente o seu apelo para o envio de tais e-mails, o que poderá acontecer se eles decidirem, literalmente, 'entrar de pau' ou 'baixar o porrete' em homossexuais?"

Contato: jussara.teixeira@christianpost.com Twitter: @TeixeiraJussara
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
  • Wanderlei Silva no TUF Brasil...
Não Perca