The Christian Post > Mundo|Qui, 31 Out. 2013 20:08 PM EST

O lado mais sombrio do Dia das Bruxas: devem os cristãos acreditar em fantasmas, demônios e possessões espirituais?

PorHamlet Kim | Repórter do The Christian Post tradutor Amanda Gigliotti

O Dia das Bruxas (Halloween) é uma festa conhecida por suas casas mal-assombradas, tarde da noite, festas à fantasia, doce ou travessura na vizinhança, e várias histórias assustadoras em telas grandes e pequenas.

O feriado do fim de outubro também é um momento associado com idéias mais escuras, como fantasmas, demônios e até mesmo bens espirituais. Ao longo do ano, e em certos lugares, temas perturbadores são ponderados e debatidos, com alguns acreditando que essas coisas existem e outros os descartam como mitologia.

O que os cristãos devem acreditar sobre as questões de fantasmas, demônios e posse de seres humanos por espíritos?

Dr. Rick Walston, autor, professor e presidente da Columbia Evangelical Seminary, disse ao The Christian Post que os demônios e possessão de seres humanos por espíritos são reais.

"Os cristãos devem reconhecer mentalmente que existem demônios. A razão é simples: a Bíblia identifica que os demônios existem", disse Walston.

"E, até mesmo o próprio Jesus lidou com demônios (Mateus 8) e ensinou sobre suas atividades ... os apóstolos de Jesus também lidaram com a atividade demoníaca (Lucas 10:17-20 , Atos 16 : 16-18 ). Como a maioria já sabe, demônios são anjos caídos que seguiram Satanás durante a sua rebelião contra Deus."

Curta-nos no Facebook

Quanto aos fantasmas, Walston advertiu que uma definição cuidadosa dos termos tem de estar em jogo quando se discute se fantasmas existem ou não.

"A maneira que a maioria define ou entende, o termo ‘fantasma’ é o espírito de um ente querido morto que fica perto de parentes vivos e, em alguns casos, até mesmo se comunica com eles", disse Walston a CP.

"A realidade é que o falecido não permanece em um estado entre a terra e céu a partir do qual eles podem se comunicar. O apóstolo Paulo indica que, para estar ausente do corpo é estar presente com o Senhor (2 Coríntios 5:8) e, na parábola do homem rico e Lázaro (Lucas 16) Jesus, ele diz claramente que, embora o homem rico quisesse mandar uma mensagem para sua família viva, ele não seria capaz de fazê-lo."

Visto que as pessoas não permanecem na terra após a morte, argumentou Walston, aqueles que podem ter experimentado visões fantasmagóricas que não podem ser razoavelmente explicadas encontraram demônios em seu lugar.

"Muitas reivindicações foram feitas que casas, por exemplo, são assombradas. Isto quer dizer que o espírito maligno (ou fantasma) de uma pessoa falecida habita a casa e tem a intenção de fazer mal a quem vive lá. Outros afirmam que eles encontraram bons espíritos de pessoas falecidas", afirmou Walston.

"Em ambos os casos, se a atividade paranormal é real e não a imaginação das pessoas, esses ‘fantasmas’ são realmente demônios personificando entes queridos falecidos."

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca