The Christian Post > Mundo|Sab, 7 Jun. 2014 12:46 PM EST

Obama favorece grupos LGBT ao proclamar junho como mês LGBT nos EUA e apoiar novos direitos

O presidente dos EUA ainda questionou a situação de alguns trabalhadores LGBT

PorLuciano Portela | Repórter do The Christian Post

O presidente dos EUA, Barack Obama proclamou recentemente junho como o mês oficial do orgulho LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros), além de ressaltar que o governo federal estenderá prestações familiares e de imigração para homossexuais casados e pedirá maior liberdade aos gays no local de trabalho.

  • obama
    (Foto: Reuters)
    Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, durante o juramento de posse para o seu segundo mandato.

"Peço ao povo dos Estados Unidos para eliminar o preconceito em todos os lugares que ele está presente, para celebrar a grande diversidade do povo americano", destacou Obama em depoimento divulgado pela Casa Branca.

Para apontar o valor da iniciativa de apoio aos homossexuais, o presidente dos Estados Unidos fez questão de mencionar algumas vitórias importantes que a comunidade LGBT obteve somente depois de seu mandato.

Entre as conquistas citadas por Obama, consta a decisão do Supremo Tribunal Federal do país para derrubar uma disposição fundamental da Lei de Defesa do Casamento, fato que concedeu "para as famílias comprometidas todo o respeito e a proteção legal que merecem", segundo Obama.

Na sequência, Obama ainda questionou a situação de alguns trabalhadores LGBT que tem perdido emprego simplesmente pela orientação sexual. Ele enfatiza que o Congresso dedicará todos os esforços possíveis para corrigir esta injustiça, validando a Lei do Emprego Sem Discriminação.

Barack Obama também comentou que os Estados Unidos assumirão o compromisso de lutar para estender a igualdade da comunidade LGBT por outros países, já que a discriminação é algo que vai além das fronteiras do país.

Curta-nos no Facebook

"Em muitos lugares ao redor do mundo, os indivíduos LGBT enfrentam perseguição, prisão, ou mesmo a execução patrocinada pelo Estado. Isso é inaceitável. Os EUA exortam todas as nações para se juntarem a nós em defesa dos direitos humanos universais de nossos irmãos e irmãs LGBT", conclui ele.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca