The Christian Post > Política|Seg, 16 Ago. 2010 02:07 AM EST

Obama: Os Muçulmanos Têm o Direito de Construir Lugar de Adoração Próximo Lugar do 11/09

PorNathan Black | Repórter do Christian Post tradutor Manoel Alvez Jr.

Meses de debates acalorados acerca do projeto de uma mesquita e centro comunitário próximo ao local dos ataques de 11 de setembro, o Presidente Obama declarou na noite de sexta-feira seu apoio a um local de culto mulçumano.

  • obama
    (Foto: AP / J. Scott Applewhite)
    Presidente Barack Obama organiza um jantar de iftar, a refeição que quebra o jejum do amanhecer ao anoitecer, para os Muçulmanos durante o mês sagrado do Ramadã, no State Dining Room, na Casa Branca, em Washington, sexta feira, 13 de agosto de 2010.

“Permita-me ser claro. Como um cidadão e como presidente, eu acredito que os Mulçumanos têm o mesmo direito de praticar a religião deles como qualquer outra pessoa neste país,” disse ele sob aplausos da Casa Branca. “E isso inclui o direito de construir um local de adoração e um centro comunitário na propriedade privada da baixa Manhattan, de acordo com as leis locais e regras.”

Seus comentários foram feitos no jantar Iftar para observar o início do mês sagrado islâmico, o Ramadã.
“Isto é América,” proclamou Obama, “E nosso compromisso com a liberdade religiosa deve ser inabalável.”

Essa é a primeira vez nos EUA que um presidente pressionou em uma controvérsia acerca de um projeto chamado park51 na baixa Manhattan. Os mulçumanos americanos estão construindo um centro comunitário e uma mesquita a dois blocos do marco zero onde cerca de 3 mil pessoas morreram nos ataques terrorista de 2001.

O Imã Feisal Abdul Rauf que criou o grupo Mulçumano de alcance, a Iniciativa Córdoba, está comandando o projeto. Os organizadores insistem que ele é parte de um esforço para promover a tolerância e o melhoramento das relações Mulçumanas ocidentais.

Alguns líderes religiosos, inclusive o Concílio Nacional de Igrejas, têm lançado seu apoio por trás do projeto de U$ 100 milhões, obrigando respeito aos vizinhos Mulçumanos e pela liberdade religiosa.

Curta-nos no Facebook

Rick A. Lazio, um candidato Republicano ao governo de Nova Iorque, tem questionado, no entanto, que isto não é matéria de religião.

“Com 100 mesquitas na cidade de Nova Iorque, isso não é questão de religião, mas de precaução e segurança,” disse ele em uma declaração sexta-feira.

Opositores têm protestado fortemente contra o projeto, chamando-o de insensível e ofensivo às vítimas dos ataques.

Alguns líderes cristãos conservativos, incluindo Richard Land da Comissão de Ética e Liberdade Religiosa da Convenção Batista do Sul, têm argumentado que a mesquita e o centro comunitário não devem ser construídos tão próximos ao marco zero.

Outros têm se convencido de que o projeto é uma declaração política ou um “monumento vitorioso” em alusão ao domínio mulçumano na América.

Enquanto reconhecendo o trauma e a sensibilidade em torno do 11/09, Obama impeliu os norte-americanos a lembrarem contra quem eles estão lutando e pelo que eles estão lutando.

“Nossos inimigos não respeitam liberdade religiosa,” disse ele “a causa da Al Qaeda não é o Islã - é uma tosca distorção do Islamismo, estes não são líderes religiosos – eles são terroristas que assassinam homens, mulheres e crianças inocentes.” De fato a Al Qaeda tem matado mais Mulçumanos que povos de outras religiões e esta lista de vítimas incluem Mulçumanos inocentes que foram mortos no 11 de setembro.”

Oz Sultan, porta-voz do Park51, tentou explicar o que eles dizem que são mal conceitos acerca do projeto.
“Nós vamos tomar as devidas providências para termos certeza de que nós podemos expor, o quanto for necessário, este projeto para todos... e para um tipo de show que você sabe o que nos dá chance, nos dá um justo acordo, não somos terroristas,” disse ele à CNN recentemente.

Enquanto muitos têm questionado os motivos de Imã Rauf e sua recusa de denunciar o Hamas, o Sultão acrescentou, “Imã Feisal é mais que um homem de estado.. e eu acho que é uma visão restringida para um tipo de ter alguém que tem um tipo de comando e colocá-lo em uma posição escorregadia de dizer ‘você condena isso que é um estágio global,’ quando realmente seu foco é construir pontes.”

Rauf está sendo enviado para o Departamento de Estado dos EUA para acrescer “maior entendimento e alcance” entre comunidades mulçumanas no oriente médio.

Também direcionando preocupação sobre a fonte dos recursos e a falta de transparência, o Sultão salientou que o foco deles é obter o centro e a mesquita fundada familiarmente com os recursos (dólares) do município, estado e federação. Eles ainda têm que lançar a campanha de levantamento de fundos.

“Nós planejamos em acordo com o departamento do tesouro e se eles disserem que alguém está em uma lista, o dinheiro deles não vai ser tomado. Não vamos pegar o dinheiro de ninguém que está sob lista de vigilância do tesouro ou quaisquer listas do tesouro,” insistiu ele.

No último ano, a Iniciativa Córdoba e a Sociedade Americana para o Avanço do Islamismo pagou $ 4,85 milhões de dólares para a Soho Properties, uma empresa mulçumana e os desenvolvedores atrás da mesquita e do centro
para o 45-47Park Place. A Soho também assinou um leasing de longo prazo no 49-51 Park.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca