The Christian Post > Mundo|Qui, 23 Set. 2010 18:24 PM EST

ONU Lança Plano de $40 Bilhões para Ajudar Mulheres, Crianças

PorJennifer Riley | Repórter do Christian Post tradutor Amanda Gigliotti

A Secretária-Geral da ONU, Ban Ki-moon, lançou um plano de $40 bilhões, quarta-feira, para ajudar a melhorar a saúde infantil e maternal – umas das áreas menos desenvolvidas das oito abordadas pelos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio.

O financiamento do plano está previsto para salvar vidas de 16 milhões de mulheres e crianças nos próximos cinco anos. Governos, fundações, comércios e organizações não governamentais contribuíram para o financiamento, os Estados Unidos relataram como a cúpula MDG2010 de alto nível desta semana estavam chegando ao final.

Notavelmente, contudo, quatro vezes mais dinheiro, ou US $ 169 bilhões, é atualmente, preciso para salvar as vidas de 16 milhões de mulheres e crianças, de acordo com Robert Orr, um assessor da Ban. Orr disse aos repórteres que espera-se que os US $ 40 bilhões em compromissos tragam mais verbas nos anos posteriores.

Além disso, ainda que com o novo plano, a reunião da cúpula da ONU deste ano não foi considerada altamente produtiva pelas agências de auxílio. Alguns disseram que eles eram céticos de grandes anúncios e irão olhar para ver como os fundos prometidos irão vir de fato. Outros apontaram a falta de clareza do financiamento e planos para combater a pobreza.

A reunião da cúpula de três dias foi um “pequeno espetáculo caro que ofereceu tudo para todos e nada para ninguém,” reclamou Joanna Kerr, chefe executiva do grupo de pobreza ActionAid, para o Reuters.

Grupos Cristãos tiveram esperança de que a cúpula de 20 a 22 de setembro pudesse acelerar o progresso nas MDGs – oito metas de pobreza e desenvolvimento social que os governos das nações em todo o mundo comprometeram-se em cumprir até 2015.

Curta-nos no Facebook

Estabelecido em 2000, as MDGs almejam melhorar as vidas de um bilhão de pessoas vivendo com $1,25 por dia, tendo extrema pobreza, deter a difusão do HIV/AIDS, promover educação primária universal e reduzir em até dois terços a razão de mortalidade, abaixo de cinco.

Antes da reunião da ONU da semana, líderes da Aliança Evangélica Mundial, o Exército de Salvação, a Comunhão Anglicana, Micah Challenge and Sojourners, enviaram uma carta aos Estados Unidos, a União Africana e a União Européia apelando para um “comprometimento forte e claro” com as promessas feitas para cumprirem-se as MDGs.

“Agora é o tempo de avançar ousadamente os novos planos que asseguram que nós não falharemos em alcançar os objetivos, especialmente aqueles que estão mais fora da pista,” afirmaram eles. “Com cinco anos até o prazo limite para os objetivos serem alcançados, agora é o tempo para a liderança tenaz.”

A caridade de ajuda Tearfund com sede em U.K., em uma declaração à parte, urgiu aos líderes mundiais para considerarem Igrejas como “parceiros essenciais” em seus planos de cumprirem as metas.

“Nós devemos abraçar as oportunidades que as Igrejas e comunidades de fé trazem ao trabalharem com comunidades pobres níveis básicos para transformarem suas próprias vidas para sempre,” disse Paul Cook, diretor.

Este ano, 140 países participaram da Reunião da Cúpula da ONU sobre as MDGs. Em 2000, 189 estados-membro da ONU concordaram em cumprir as MDGs até 2015.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca