The Christian Post > Mundo|Qua, 8 Out. 2014 13:51 PM EST

Orações no Memorial de 11/9 marcaram o tributo às vítimas dos ataques de 2001, em Nova York

Familiares foram ao local para rezar pelos entes que vieram a óbito com a tragédia

PorLuciano Portela | Repórter do The Christian Post

Familiares de vítimas que morreram nos ataques de 11 de setembro de 2001, ofereceram tributo nesta quinta (11) àqueles que morreram, por meio de orações e com uma solene cerimônia "pacífica" e "intimista", no Museu Memorial de 11 de Setembro, de Nova York (EUA), situado onde ficavam as Torres Gêmeas do prédio do World Trade Center.

  • Museu Memorial Nacional de 11 de Setembro
    (Foto: Reuters)
    Museu Memorial Nacional de 11 de Setembro, em Nova York (EUA): familiares oram por seus entes falecidos na tragédia de 11 de setembro de 2001.

O local que antes exibia apenas um poço vazio e mórbido, foi reformulado para que famílias possam relembrar seus entes queridos, perdidos no desastre causado por terroristas.

Além do museu que relembra o ocorrido, o entorno recebeu um cenário paisagístico com árvores e dois espelhos d'água representando as torres, idealizado pelo arquiteto israelo-estadunidense Michael Arad.

A obra foi iniciada em agosto de 2006 e foi inaugurada em 11 de setembro de 2011, recebendo ainda mais alguns ajustes nos últimos três anos.

"A conclusão do museu tornou o local um pouco mais palatável, para que ele fique guardado realmente como um lugar agradável", afirmou Lawrence Meltzer, murador de Long Island, cujo irmão, Stewart, faleceu durante a tragédia.

Os parentes das vítimas deram suas opiniões a respeito do memorial, e destacaram que a ambientação favorece com que eles possam lembrar daqueles que se foram, tomados por um sentimento de paz.

Curta-nos no Facebook

"Como agora você pode circular em torno do memorial, a área constitui-se de forma mais bela, e a existência torna-se mais pacífica", acrescenta Meltzer.

Muitos parentes participaram da cerimônia para relembrar seus familiares com orações, de forma mais reservada, buscando um alento para a saudade que cada um guarda.

Recentemente, o memorial foi motivo de polêmica. Um grupo de ateus exigiu a retirada de uma cruz simbólica do local, por considerar uma apologia à religião cristã, ferindo os direitos de estado laico do país.

O pedido de remoção da cruz foi negado pelo justiça americana, tendo como um dos argumentos o peso histórico que a peça possui, já que é formada por duas vigas cruzadas, encontrada inesperadamente entre os escombros das torres que caíra,

Recentemente, por meio de discurso, o presidente americano Barack Obama abordou sobre a importância do Museu de 11 de Setembro, ratificando o memorial como um "lugar de cura e esperança".

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca