The Christian Post > Mundo|Qui, 23 Mai. 2013 08:55 AM EST

Pastor cristão iraniano preso durante reunião de oração; igreja ameaçada de fechamento

PorStoyan Zaimov | Repórter do The Christian Post tradutor Amanda Gigliotti

Um pastor cristão na Igreja Assembleia de Deus Central em Teerã foi preso durante uma reunião de oração na igreja, a qual pode ser forçada a encerrar em junho, devido à pressão das autoridades iranianas.

  • evin prison
    (Foto: Reuters)
    Um guarda prisional está em um corredor na prisão de Evin, em Teerã, 13 de junho de 2006.

"Há muitas igrejas clandestinas no Irã, mas as Assembleias de Deus, a qual a Igreja em Teerã pertence, estão autorizadas a funcionar, mas com muitas restrições. Nunca foi fácil, mas agora eles estão considerando o fechamento", Kiri Kankhwende, assessor de imprensa da Christian Solidarity Worldwide (CSW), disse ao The Christian Post, em um e-mail na quarta-feira.

Embora os detalhes sejam escassos sobre a prisão do Rev. Robert Asserian, CSW, que trabalha pela liberdade religiosa através da advocacia e dos direitos humanos, disse que ele foi preso na terça-feira de manhã durante a realização de uma reunião de oração na igreja. Forças iranianas aparentemente invadiram sua casa e confiscaram muitos dos seus pertences, incluindo o seu computador e livros. Asserian foi levado para um local desconhecido.

"Estamos profundamente preocupados com o bem-estar do Rev. Asserian e instar as autoridades a fazer o seu paradeiro conhecido", disse o diretor de Advocacia da CSW Andrew Johnston. "A pressão contínua e sustentada pelo regime iraniano em igrejas em Teerã tem se tornado insuportável, a tal ponto que já não pode funcionar."

As Assembleias de Deus estão enfrentando uma decisão importante sobre o futuro da igreja, o Artigo 18 da organização de direitos humanos iraniana observou, com uma fonte local, revelando: "A pressão tornou-se insuportável, eles (as autoridades) ameaçam constantemente os líderes da igreja e suas famílias com a prisão, acidentes inexplicáveis, sequestros e até mesmo com a execução. Nós não podemos continuar assim."

De acordo com a CSW, os cristãos iranianos enfrentam intensa perseguição em seu próprio país, que tem uma maioria muçulmana. A Igreja AoG em Teerã foi um dos poucos que oferece serviços em Farsi, apesar de restrições rígidas permitidas para usar a linguagem somente aos domingos. Agora, no entanto, as autoridades alertaram os líderes da igreja que eles devem realizar cultos em armênio ou caso contrário, enfrentariam o fechamento.

Curta-nos no Facebook

"A importância dos cultos em Farsi é porque convertidos iriam assistir a estes cultos também, e é por isso que as autoridades têm restringido esses cultos, em particular ao longo dos anos", explicou Kankhwende.

A CSW está renovando o seu apelo para que "o governo iraniano honre suas obrigações nacionais e internacionais, nomeadamente o artigo 18 do Pacto Internacional sobre Direitos Civis e Políticos, que garante a liberdade de religião ou crença, bem como o direito, seja sozinho ou em comunidade com outros e em público ou privado, de manifestar essa religião ou crença, pelo ensino, pela prática, pelo culto e pelos ritos", disse Johnston.

O pastor americano Saeed Abedini também está preso em Teerã, depois de ter sido condenado a oito anos de prisão, supostamente por pôr em perigo a segurança nacional. Centenas de milhares de cristãos em todo o mundo reuniram-se em seu apoio.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca