The Christian Post > Cotidiano|Sab, 11 Mai. 2013 08:21 AM EST

Pastor Marcos Pereira continua pregando, mesmo depois de preso

PorTayguara Ribeiro | Correspondente do The Christian Post

Mesmo depois de ter sido preso, acusado de supostos estupros, o pastor da Igreja Assembleia de Deus, Marcos Pereira, continua pregando. De acordo com o ex-cantor e pastor Waguinho, que deu uma entrevista à rádio Melodia, Marcos Pereira está evangelizando os presos na cadeia.

  • pastor Marcos Pereira da Silva
    (Foto: Assembleia de Deus dos Últimos Dias)
    Pastor Marcos Pereira da Silva da Assembleia de Deus dos Últimos Dias.

“Temos informações dos advogados de que desde que ele entrou na prisão até agora ele não parou de orar. Pessoas foram pedir, muita gente já aceitou Jesus. Já pregou para preso, já pregou para os guardas do presídio, então Deus continua operando maravilhas porque ninguém pode parar a obra de Deus”.

Veja mais: Globo arma e Estado patrocina prisão de Marcos Pereira, denuncia deputado (VÍDEO)

Waguinho aproveitou para defender o pastor Marcos Pereira. “Muitas acusações foram feitas e até agora nada foi provado ... O dia a dia do pastor é pregar o Evangelho, é tirar pessoas das drogas”, disse.

O pastor Marcos Pereira é acusado de ter cometido dois estupros e de ter abusado sexualmente de seis fiéis. Ele está preso desde a última terça-feira (07).

Veja mais: Pastor Waguinho chora e esclarece acusações contra pastor Marcos Pereira: 'isso é perseguição'

Curta-nos no Facebook

Entre os depoimentos está de uma moça que se disse violentada entre os 14 aos seus 22 anos e os outros depoimentos apontam que parte dos abusos contra as mulheres ocorria dentro de um de seus apartamentos, avaliado em R$ 8 milhões, e nos estabelecimentos da igreja.

De acordo com os depoimentos das vítimas, o pastor realizava orgias e abusos sexuais usando como justificativa a intenção de promover a salvação das pessoas de espíritos do mal.

O pastor Waguinho, no entanto, apontou para uma incongruência da moça que se diz violentada por 8 anos. Segundo ele, a tal moça teria saído da igreja pelos supostos abusos sexuais em 2005. Entretanto, o apartamento foi doado por um casal da igreja ao pastor em 2011, ficando o imóvel no nome da igreja.

Sobre uma suposta vítima de assassinato em 2008 por tentar denunciar o pastor, Waguinho afirmou com convicção que ela nunca fez parte da igreja desde o tempo em que ele congrega, há pelo menos 10 anos.

Segundo Waguinho, o crime teria tido o envolvimento de um sobrinho do pastor Marcos. Entretanto, foi o próprio pastor Marcos que o teria levado à delegacia. Segundo o cantor gospel, o líder da ADUD já entregou pelo menos 500 pessoas à justiça.

Em uma acusação anterior, noticiados pelos jornais do sistema Globo de comunicação, a "ex-esposa" do pastor, Ana Madureira da Silva, teria também dito que foi estuprada. Tal denúncia foi negada pela própria mulher de Marcos Pereira, que diz que é casada ainda com ele, há mais de 30 anos. 

“Completamente abismada não sabe como chegou a essa conclusão a esse depoimento que o acusaram de estupro”, afirmou Waguinho, na entrevista.

O líder da ADUD também é investigado pelo Ministério Público por homicídio, associação ao tráfico de drogas e lavagem de dinheiro.

 O pastor já teve o pedido de soltura negado pela Justiça.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca