The Christian Post > Cristianismo|Seg, 22 Abr. 2013 16:01 PM EST

Pastor usa livro para incentivar reforma na igreja e gera polêmica: 'o termo pastor está mais ligado com escândalos'

PorGiana Guterres | Correspondente do The Christian Post

Um pastor do Mato Grosso do Sul tem causado polêmica no meio evangélico pelo lançamento do livro ‘Onde está a igreja?’. A obra questiona o enriquecimento dos pastores brasileiros e a falta de ações evangelísticas nas ruas. Ele já está trabalhando em seu segundo livro, uma crítica sobre o uso do dinheiro nas igrejas.

  • dízimo
    (Foto: Reuters/Mark Blinch)
    Dízimo

Wesley Festa tem 39 anos e há 7 anos lidera o Ministério Resgate em Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul. “Estão tentando converter os cristãos em consumidores e a igreja, em balcão de serviços religiosos!”, informa inconformado seu perfil no Twitter.

A abordagem surgiu da revolta do pastor sobre a postura dos cristãos atualmente. Ele falou sobre o livro ‘Onde está a igreja?’ para o jornal Campo Grande News. “Toda desgraça do mundo é da igreja”, afirmou à publicação. Toda a renda será revertida para o projeto social Esquadrão da Vida, que ajuda dependentes químicos.

No texto, ele compara a realidade atual da igreja evangélica com passagens bíblicas. Ele explica que os cristãos são enganados por pastores que pregam apenas por bens materiais e não falam sobre a base familiar e a ajuda aos mais necessitados.

“A igreja protestante está levantando dinheiro para enriquecer pastores, mas nenhum deles quer saber de sair de dentro do templo e ir ajudar os irmãos que precisar, os drogados, as prostitutas, os carentes”, destaca sobre a temática do livro.

“Deus não quer igreja enfeitada, Ele quer é que a gente saia de dentro dos templos e vá para as ruas evangelizar, é lá que estão os que precisam da palavra”, complementa.

Curta-nos no Facebook

“Pastores que mentem, pastores roubam, pastores que traem suas esposas, pastores com problemas de bebida... Houve uma época que o título de pastor levava com ele um certo peso, um respeito. Mas, hoje em dia, o termo pastor está mais ligado com escândalos”, está escrito no livro do pastor Wesley.

“A igreja não tem suplemento para ensinar, estão todos corrompidos, os pastores se utilizam da palavra de Deus para ganhar dinheiro, manipulam para se beneficiar”, disse Wesley. “Bandido rouba e vai preso, enquanto os pastores, vestidos de terno, tiram dinheiro dos fieis na moral, e nada acontece”, acrescentou.

Pastores ofendidos com as acusações estão criticando o pastor Festa.

“Fico cada dia mais triste, pois a igreja virou sinônimo de roubo, ganância e mentira, o que mais se comenta é que os pastores são bandidos e que a sua arma é a bíblia, Deus está cada dia mais enojado com estes que se dizem os grandes da nação, estão matando, roubando e destruindo o povo de Deus e mudando suas palavras”, escreveu em um artigo publicado no jornal Dourados News.

“Primeiro as coisas de Deus e depois as outras coisas que vós será acrescentadas, mas o que vejo é que só querem as coisas de Deus e não o patrimônio de Deus que são os mendigos, drogados, prostitutas, bêbados e enfermos”, continua.

“São copos de água abençoada, canetas ungidas, cantores que se dizem evangélicos e que usam o nome de Deus em suas canções. O nome de Deus hoje é a melhor coisa que tem para conseguir vender alguma coisa. Hoje, o título de pastor foi banalizado, virou sinônimo de poder”, falou ainda ao jornal JL News sobre o tema.

Wesley Festa já está trabalhando para outra publicação, intitulada ‘Templo é Dinheiro. Pequenas Igrejas, Grandes Negócios’. O livro é uma crítica aos pastores que querem ganhar dinheiro com o ministério.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca