The Christian Post > Cristianismo|Qua, 7 Jul. 2010 02:13 AM EST

Presbiterianos se Opõem a Suspender Debate Sobre Clero Gay

PorLillian Kwon | Christian Post Reporter tradutor Amanda Gigliotti

O debate sobre a permissão de homossexuais não-celibatários serem ordenados está sendo cansativo, concordaram muitos Presbiterianos. Mas uma moratória, eles sentiram, também não traria paz.

  • General Assembly
    (Foto: Igreja Presbiteriana (PC-USA) / by Danny Bolin)
    A Plenária abriu hoje em um belo auditório no Centro de Convenções de Mineápolis.

Delegados da Igreja Presbiteriana (PC - EUA) começaram a pronunciar seus testemunhos e argumentos sobre os padrões de ordenação, na segunda-feira, no encontro bienal legislativo.

“Um dos meus professores é o arcebispo Tutu,” disse Michael Adee, que argumentou em apoio da ordenação gay, como relatado por More Light Presbyterians. “Disse ele, ‘Deus ama a todos. Todos, todos, todos. Que parte disso tudo que você não entende?’ Barreiras desumanizam as pessoas. Exclusão faz as crianças de Deus duvidarem que eles são filhos de Deus. Nós não precisamos de filho bastardo na Igreja Presbiteriana.”

Jerry Andrews, um ministro do Presbitério de San Diego, enquanto isso, argumentou para restaurar a língua que “a prática homossexual impenitente não está de acordo com os requerimentos para a ordenação.”

A PC (EUA) atualmente, exige que o clero viva em “fidelidade dentro do pacto de casamento entre um homem e uma mulher, ou castidade no celibato.” Mas uma dúzia de aberturas relacionadas com a ordenação gay foram submetidas por consideração este ano. Alguns pedem para acabar com o padrão de “fidelidade e castidade” e outros sugerem o fortalecimento do atual padrão.

As aberturas foram discutidas, segunda-feira, por Ordens da Igreja e Comitê do Ministério, o qual tem já feito voto no assunto.

Curta-nos no Facebook

John Sloop do Presbitério de Shenandoah, interessantemente, argumentou que a Igreja está sendo deixada atrás se ela não aceitar o estilo de vida homossexual que o mundo tem já aceitado.

“Jesus nos chama para ser a luz do mundo. Mas Ele nunca quis dizer para nos sermos luzes traseiras,” disse ele, de acordo com o The Presbiterian Outlook.

Aqueles que se opuseram ao padrão ordenação em mudança disseram que a Escritura é clara que a sexualidade está designada para somente ser expressada dentro do compromisso de casamento entre um homem e uma mulher. Alguns pediram por mais discernimento e um período de descanso do cansativo e divisivo debate.

Durante as discussões de um pequeno grupo, contudo, os Presbiterianos concordaram que dar um tempo da questão do debate por pelo menos dois anos não iria resolver nada e iria sentir como esquivando-se das responsabilidades.

“Nós não acreditamos que a paz viria de um moratória,” disse Jack Emerick, um minitro do Presbitério de Washington, de acordo com o The Presbiterian Outlook. “Mais paz viria de uma ação.”

O debate em curso sobre a homossexualidade vem a medida que adesão de membros continua a declinar na PC (EUA) – a maior denominação Presbiteriana no país. De acordo com o mais novo relatório liberado, a adesão de membros caiu em 2,9 por cento para somente 2 milhões em 2009. O número de Igrejas tem também diminuido para 10.657. Oitenta e oito Igrejas foram dissolvidas e 15 foram dispensados para outras denominações. Houve 524 mais batismos de adultos em 2009 comparados com o ano anterior, mas a denominação viu 1.336 menos batismo de crianças.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca