The Christian Post > Mundo|Qui, 9 Ago. 2012 14:16 PM EST

Protesto contra casamento gay dá errado e homem põe fogo em jardim de empresa (VíDEO)

PorKatherine Weber | Repórter do The Christian Post tradutor Amanda Gigliotti

Em um protesto que deu errado, um homem desafiando o casamento homossexual, inadvertidamente, põe fogo em uma caixa de Cheerios (companhia que produz cereais) em frente à sede da General Mills em Golden Valley, Minnesota, Estados Unidos, no domingo. Um vídeo de seu protesto de fogo se espalhou pela Internet.

  • Cheerios
    (Foto: YouTube)
    Homem põe fogo em um cereal da Cheerios em protesto contra a empresa apoiar o casamento mesmo sexo.

"Uma em cada oito caixas de cereais neste país é Cheerios. Isto é realmente uma ameaça, agora, para os homossexuais", diz Michael Leisner, de 65 anos, um corretor imobiliário local de Minnesota, para a câmera.

Leisner segura uma caixa de cereal General Mills Cheerios com uma mão e parece ter um maçarico na outra. Acima dele está a placa da sede General Mills, e ao seu lado direito está um banquinho de três pernas segurando uma tigela de cereal de grande porte.

"E este é o nosso protesto contra a General Mills [por] defender casamentos do mesmo sexo. Então, nós estamos fazendo tocha de alguns cereais”, ele diz para a câmera.

Leisner, em seguida, tenta queimar o cereal enquanto cai para fora da caixa e na bacia, presumivelmente para criar uma tigela de Cheerios flamejante. Em vez disso, a caixa de papelão Cheerios pega fogo.

Eventualmente, um fogo um pouco rebelde se espalha sobre a grama verde que antecede a General Mills Corporation, em que ponto em que Leisner e sua equipe se vão.

Curta-nos no Facebook

O site de fofoca Gawker descreve Leisner como um " hatemonger do YouTube", no entanto o link para a conta de Leisner do YouTube foi eliminado com a declaração: "Esta conta foi encerrada devido a violações repetidas ou graves de nossas normas e/ou reivindicações de violação de direitos autorais."

No entanto, o vídeo da queima de Cheerio atualmente permanece no YouTube, e os relatórios indicam que Leisner poderia enfrentar acusações criminais por seu protesto.

A General Mills tem sido uma defensora ferrenha do casamento de mesmo sexo, com o CEO Ken Powell doando dinheiro para organizações pró-casamento mesmo sexo e falando contra a proposta de alteração de Minnesota que proibiria o casamento gay.

Em julho, a National Organization for Marriage, uma organização sem fins lucrativos que defende a proteção do casamento tradicional, reuniu mais de 20.000 assinaturas em sua petição, intitulada "Despejo Geral Mills", protestando contra a posição pública da empresa em relação à alteração de Minnesota em novembro próximo.

Embora os defensores do casamento tradicional tenham defendido boicotes e protestos contra empresas pró-gays como JCPenny, Target, e Ben e Jerry, aqueles que apóiam a redefinição do casamento têm desafiado as empresas cristãs, tais como Chick-fil-A e Amway de suprimentos diretos, por oporem ao seu movimento.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca