The Christian Post > Mundo|Sab, 19 Mar. 2011 11:35 AM EST

Relatório de 75 Por cento da Perseguição Religiosa é Contra os Cristãos

PorEthan Cole | Christian Post Reporter tradutor Rodrigo L. Albuquerque

Setenta e cinco por cento da perseguição religiosa no mundo é contra os Cristãos, afirma um novo relatório da organização católica do Reino Unido.

  • pakistani-christian-christian-post
    (Foto: AP Photo / Muhammed Muheisen)
    Os cristãos paquistaneses, oram durante uma missa de Páscoa em uma IIgreja em um bairro cristão de Islamabad, Paquistão, domingo, 4 de abril, 2010. Os cristãos paquistaneses são responsáveis ​​por cerca de 3,8 milhões dos 140 milhões de pessoas no Paquistão.

Examinando 33 países, a filial britânica da organização Ajuda à Igreja que Sofre relatou que a maioria das perseguições que estava ocorrendo no Oriente Médio, África e Ásia em sua "Perseguidos e esquecidos? Um relatório sobre os Cristãos oprimidos por sua fé" de 2011.

Além dos suspeitos de costume - China, Irã, Coréia do Norte e Arábia Saudita - o relatório revelou também que países como a Venezuela, o Zimbabwe e até a Terra Santa são culpados de perseguição religiosa. O relatório também descobriu que os Cristãos enfrentam perseguições aumentaram em 22 países entre os analisados, com o Egito, Iraque, Líbano, Nigéria e Paquistão estando entre os piores países para os crentes viverem. O relatório também diz que agora 100 milhões de Cristãos em todo o mundo estão enfrentando perseguição.

"A proporção de países com uma piora histórica de violência anti-cristã e intimidação seria maior se não fosse pelo fato de que em muitos casos, a situação dificilmente poderia ter sido pior, em primeiro lugar," afirma o relatório.

Além da perseguição de extremistas islâmicos, o relatório também destacou que os Cristãos são perseguidos pelo aumento do nacionalismo em países como Birmânia, Índia e Sri Lanka. Há também a crescente ameaça do extremismo islâmico no Norte da África e partes da Ásia. Enquanto isso, alguns países comunistas e ateus estão suprimindo os direitos religiosos das minorias.

"Extremistas associam cada vez mais Cristãos locais com seus países do Ocidente," explicou John Pontifex, porta-voz da Ajuda à Igreja que Sofre, a respeito. "Como eles são na maioria dos casos incapazes de atacar países ocidentais diretamente, muitos extremistas transformar seu fogo contra os Cristãos locais."

Curta-nos no Facebook

Esta semana, Ann Widdecombe, um político britânico conhecido, foi nomeado como enviado especial sobre liberdade religiosa para a caridade do auxílio à Igreja que Sofre.

Widdecombe, católico, disse na quinta-feira que está "cada vez mais alarmado" com os relatos de violência e intimidação contra os Cristãos. Ela também destacou a incoerência do esforço do governo britânico para proteger os direitos das minorias religiosas no mercado interno e sua tendência de fechar os olhos à perseguição dos Cristãos no exterior.

"É hora de colocar a cabeça acima do parapeito e falar em nome dos Cristãos que sofrem por sua fé," disse ela. "Estou muito satisfeita em apoiar o trabalho da Ajuda à Igreja que Sofre, que está fazendo um excelente trabalho para ajudar os Cristãos perseguidos."

O cardeal Reino Unido, Keith O'Brien, de Edimburgo recentemente descreveu a perseguição aos Cristãos como "talvez o maior escândalo de direitos humanos da nossa geração."

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca