The Christian Post > Tecnologia|Sex, 11 Jun. 2010 01:33 AM EST

Seminário Protestante Dá as Mãos para as Escolas Judaicas e Muçulmanas

PorLillian Kwon | Christian Post Reporter tradutor Amanda Gigliotti

O Seminário da Califórnia do Sul afiliado da Igreja Metodista Unida (The United Methodist Church) está abrindo suas portas para os Muçulmanos e Judeus, oferecendo formação clerical para aqueles de outras religiões abraâmicas, anunciaram funcionários da escola, quarta-feira.

  • claremont-school-of-theology
    (Foto: AP Images / Adam Lau)

"O mundo está mudando. E assim é Claremont", declara Escola Claremont de Teologia em seu site.

A medida não convencional é parte do Projeto Universidade, o esforço da escola para promover a cooperação inter-religiosa e para ensinar os alunos a "reconhecer a legitimidade e integridade das outras tradições religiosas."

é uma visão que está sendo compartilhada pela Academia para a Religião Judaica e do Centro Islâmico da California do Sul.

"O mundo sofre com a falta de conhecimento uns dos outros e as tradições que nos governam," disse o rabino Mel Gottlieb, presidente e decano do capitólio da academia da California. "Temos que olhar para nós mesmos no espelho e começar a ter pensamentos muito maiores de amor do que ficar incapacitado por nossos medos."

"Hoje nós estamos fazendo história", disse quarta-feira numa conferência de imprensa.

Curta-nos no Facebook

"Ministros Cristãos, rabinos Judeus e Muçulmanos e, eventualmente, os clérigos de outras religiões serão educados lado a lado, cada um em suas próprias tradições, mas também com aulas em comum para que eles aprendam a trabalhar juntos para resolver os problemas que enfrentam a humanidade de hoje e que pode só poderão ser resolvidas se as religiões trabalharem em conjunto atravessando as suas fronteiras ", explicou.

O projeto, que foi concebido em 2006, foi recebido com algumas críticas. Alguns dos colegas de Campbell estão se sentindo ameaçados, ele disse, e os Cristãos querem ensinar aos alunos sobre outras religiões, ao invés de juntar as mãos e partilhar com currículo e instituições Judaicas e Muçulmanas.

Alguns têm sugerido o prosseguimento do projeto, Campbell renunciou ao Cristianismo.

Mas o presidente Claremont deixou claro que eles não estão tentando criar um híbrido e que os alunos continuarão a ser educados de forma rigorosa em suas próprias tradições religiosas.

"Se você veio aqui como um Metodista Unida, a minha esperança é que você saia daqui como um grande sábio Metodista Unida", observou.

Os alunos não só serão incutidos com um forte sentido da sua identidade religiosa, mas também vão ganhar a compreensão de outras religiões.

"Não há nada de ruim sobre estar dispostos a cruzar as fronteiras religiosas, a fim de demonstrar compaixão ou de fazer outras coisas," destacou Camargo. "Queremos que os nossos futuros líderes religiosos compreendam a paisagem em que eles serão líderes. Queremos que eles sejam capazes de ver o outro como vizinho, amigo e colega de trabalho."

Educação inter-religiosa é uma necessidade, destacou.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca