The Christian Post > Política|Sex, 6 Abr. 2012 15:25 PM EST

Senador Lindbergh sofre críticas da comunidade gay ligada ao PT

PorJussara Teixeira | Colaboradora do The Christian Post

O senador Lindbergh Farias sofreu críticas por parte do setorial LBGT (lésbica, gays, bissexuais e transgêneros) de seu partido, o PT, por ter defendido no plenário o pastor evangélico Silas Malafaia.

O setorial emitiu uma nota afirmando que Lindbergh “se afasta enormemente das posições do partido" por ter saído em defesa do pastor que está respondendo a uma Acão do Ministério Público Federal de São Paulo por homofobia.

A nota foi assinada pelo coordenador nacional setorial LGBT do PT, Julian Rodrigues, que diz não haver justificativas para o que chamou de “ruptura” com os princípios do PT.

Ele ainda diz, no texto, que espera que Lindbergh não tenha decidido se juntar a um “grupo de políticos fluminenses inimigos dos direitos humanos”, citando os deputados Jair Bolsonaro (PP-RJ) e Anthony Garotinho (PR-RJ).

Após um discurso do senador Magno Malta em favor de Malafaia no Senado, Lindbergh fez um comentário em que criticava a ação do Ministério Público Federal em São Paulo contra o pastor.

O pastor Silas Malafaia está sendo acusado por um discurso considerado homofóbico feito por ele em seu programa Vitória em Cristo, veiculado na TV Bandeirantes em horário comprado por ele.

Curta-nos no Facebook

Uma das frases utilizadas pelo líder falava em “baixar o porrete” e “entrar de pau” nos participantes e organizadores que utilizaram as imagens dos santos católicos durante a Parada Gay em São Paulo.

Lindbergh justificou seu comentário pois em seu entendimento não havia incitação à agressão física. Ele ainda disse que não se pode acusar alguém de intolerância com mais intolerância.

“Acho que estão passando do ponto. É preciso ter muito equilíbrio para se tratar desse assunto, que é um debate muito sério. Não pode ser tratado como uma guerra e é preciso que cheguemos a um acordo até que se tenha uma legislação para esse tema”, disse ao O Globo.

Segundo o parlamentar, deve-se adotar uma postura equilibrada no debate entre liberdade de expressão e a liberdade religiosa.

Ele ainda ressaltou a importância da comunidade evangélica, que acredita ter um papel fundamental na vida das comunidades.

“É inaceitável, por exemplo, que parte da classe média considere todo evangélico um ser atrasado, retrógrado. A verdade é que sou contra a discriminação. Seja contra evangélicos seja contra os gays”, concluiu.

Contato: jussara.teixeira@christianpost.com Twitter: @TeixeiraJussara
  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca