The Christian Post > Cristianismo|Ter, 24 Jun. 2014 07:49 AM EST

Sequestro de 550 estudantes cristãs é relatada em análise de órgão de direitos humanos no Egito

Após serem raptadas, as meninas são forçadas a casar e se converter ao islamismo

PorLuciano Portela | Repórter do The Christian Post

Em uma análise da Associação de Vítimas de Sequestro e Desaparecimento Forçado (AVAFD), foi apontado que mais de 550 estudantes coptas cristãs no Egito foram sequestradas por homens muçulmanos e obrigadas a casar durante os últimos três anos.

  • Eleições no Egito
    (Foto:Divulgação)
    manifestação no Egito

Os números vêm logo após a divulgação do sequestro de 276 estudantes nigerianas, em abril, comprovando que existem situações piores a serem investigadas, já que no Egito, as meninas somem "lentamente, uma por uma, em sequestros que permanecem sem solução", segundo Mark Ellis, do site Godreports.

Como tradição, a minoria cristã copta recebe tatuagens com o desenho de uma cruz, que era apagada com ácido, pelos sequestradores, para não deixar nenhuma suspeita.

Os sequestros foram registrados entre 2011 e 2014. Antes, foram documentados entre 1970 e 1981, no governo de Anwar Sadat, e retornaram drasticamente com a queda de Hosnu Mubarak em 2011.

Fundador do AVAFD, Ebram Louis, constatou que antes da revolução, "cinco ou seis garotas desapareciam" ao mês. Agora, a média é de quinze. A associação ainda relata que 40% das meninas e mulheres raptadas com idade entre 14 e 40 anos, são posteriormente forçadas a se casar e se converter ao Islã.

Em uma análise mais profunda, Ellis conta que há células islâmicas fundamentalistas dedicadas a uma rede organizada aos raptos, onde muitas vezes jovens muçulmanos iniciam a coerção para ganhar a confiança das meninas e mulheres, e em seguida as convertem e casam por obrigação.

Curta-nos no Facebook

A negligência da polícia egípcia é outro problema. Muitas vezes, a corporação local se recusa a fazer uma busca, alegando que as moças sequestradas fugiram voluntariamente. Para completar, meninas que são localizadas são acompanhadas na delegacia com o novo marido, que as intimidam a dizer a verdade e assumir que foi raptada.

Apesar da lei egípcia proibir o casamento e a conversão de menores, os raptores burlam a situação ao mostrar uma certidão de casamento, que acaba legitimando a união "legal" com sua esposa menor de idade.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca