The Christian Post > Tecnologia|Qua, 11 Ago. 2010 18:21 PM EST

Superintendente Defende Fundamentos da Fé de Escola Cristã

PorEric Young | Christian Post Reporter tradutor Rodrigo L. Albuquerque

O superintendente de uma escola cristã na Califórnia, que, recentemente, demitiu 11 funcionários por suas crenças religiosas, diz que a equipe lá está empregada com base em declaração de décadas de fé de sua escola.

"Essa (declaração da escola de fé) é a base sobre a qual nós ensinamos a Bíblia em sala de aula e nas capelas semanais, e sobre a qual nós empregamos trabalhadores aqui na Crossroads," observou Beth Frobisher, Superintendente de Escolas da Escola Cristã Crossroad (CCS) em Corona , na Califórnia, em uma carta aberta aos pais.

"Como parte de nossa missão publicada para "trazer as crianças para Cristo" sempre fomos uma escola evangélica," acrescentou ela, em uma aparente resposta aos recentes relatórios da mídia sobre a escola.

No início desta semana, revelou-se que quatro professores e sete outros trabalhadores das Escolas Cristãs Crossroad, foram demitidos por causa de diferenças na interpretação bíblica e crenças incompatíveis.

A maioria dos trabalhadores demitidos teriam sido os católicos romanos e pelo menos um tinha trabalhado na escola por mais de uma década.

Os funcionários teriam sido demitidos depois que funcionários da escola terem investigado suas crenças religiosas em um esforço de tornar a escola e os ensinamentos da Igreja compatíveis.

Curta-nos no Facebook

Segundo a Associated Press, há um ano, foi requerido dos funcionários demitidos, a obrigação de assistir a uma "Igreja crente na Bíblia," o que significa que eles seriam nascidos de novo.

Frobisher, no entanto, sustenta que a CCS sempre foi evangélica e tem as mesmas expectativas dos funcionários da escola que são esperados para os funcionários da Igreja Cristã Crossroads.

A CCS, diz ela, é um ministério da Igreja Cristã Crossroads, embora a escola tenha sido incorporada, separadamente, da Igreja com designação de organização sem fins lucrativos 501 (c) (3) do IRS.

"As Escolas Cristãs Crossroads foram fundadas e funcionam sobre os princípios fundamentais básicos da Palavra de Deus, e adotam uma visão cristã da vida tal como apresentada na Bíblia," afirma a Declaração de Fé CSS.

E entre os padrões de vida que se pede aos funcionários da CCS inclui, o atendimento semanal em uma Igreja crente na Bíblia que compartilhe os valores da Igreja Cristã Crossroads, um hábito diário de oração pessoal e estudo da Bíblia, e um “estilo de vida evangelístico... que inclui um encargo de compartilhar o evangelho de Cristo."

"Esta foi a declaração de fé de nossa escola, desde o seu início, há mais de trinta anos atrás," insistiu Frobisher.

Como a CCS tem uma isenção de instituição religiosa nos termos da legislação federal e tem o direito de demitir funcionários cujas crenças religiosas não estão em sincronia, um processo legal sobre as recentes demissões não é esperado.

Notavelmente, entretanto, as demissões levaram onze famílias a retirarem os seus filhos da escola de 583 alunos, de acordo com Frobisher.

A escola ensina os alunos a partir dos níveis pré-escolares até o segundo grau.

  • Victoria Osteen e seu esposo Joel Osteen, pastor sênior da Igreja Lakewood em Houston, Te...
  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
Não Perca