The Christian Post > Cotidiano|Seg, 13 Mai. 2013 11:40 AM EST

Suposta vítima de estupro de Marcos Pereira, desde 14 aos 22, prostituta? Veja depoimento da 'esposa' do pastor (VÍDEO)

Esposa há mais de 30 anos, Ana Madureira nega ter sido estuprada por Marcos Pereira e fala sobre suposta vítima de estupro

PorAmanda Gigliotti | Repórter do The Christian Post

A esposa, e não “ex-esposa” como apontada na mídia, do pastor Marcos Pereira resolveu se pronunciar publicamente para desmentir as acusações de estupro que inclui a ela própria, entre os acusadores. A dona Ana Madureira da Silva, que apareceu como sendo “ex-esposa” no caso, e que foi supostamente estuprada pelo pastor, negou veementemente a informação e falou sobre uma suposta vítima de estupro.

  • ana madureira
    (Foto: You Tube)
    Dona Ana Madureira da Silva, esposa do pastor Marcos Pereira, preso por acusações de estupro de fieis, desmente que ela teria sido vítima e fala sobre o caso.

Ana Madureira, que é casada com o pastor há mais de 30 anos, gravou um vídeo onde se mostra abismada quando tomou conhecimento das notícias informadas na mídia sobre seu marido e sobre ela própria.

Veja mais: Globo arma e Estado patrocina prisão de Marcos Pereira, denuncia deputado (VÍDEO)

“Eu escutei a mídia pela CBN hoje que o meu marido foi preso porque foi acusado por seis pessoas que ele estuprou e que uma das vítimas sou eu e que eu disse que ele me estuprou. Eu quero dizer que isso é mentira e eu já estou cansada dessa galhofada da mídia!” disse ela no vídeo produzido no dia 08 de maio.

O pastor Marcos Pereira, líder da Assembleia de Deus dos Últimos Dias, foi preso na última terça-feira, por policiais da Delegacia de Combate à Drogas (DCOD), acusado de estuprar pelo meios seis mulheres, entre elas, a própria mulher, segundo relatado pelo jornal G1 do sistema Globo de comunicação.

A notícia relata também sobre uma mulher que diz ter sido abusada desde os 14 anos até os 22 anos pelo pastor Marcos Pereira.

Curta-nos no Facebook

Dona Ana parece falar dessa mulher no vídeo, onde ela a chama por nome de “Dona Zeneide”. A vítima teria afirmado que foi violentada desde que entrou na igreja, até quando saiu. Dona Ana esclarece que ela entrou quando jovem solteira e saiu casada, com uma filha de quase 7 anos. Ela questiona o sentido de se fazer uma denúncia de estupro, que supostamente ocorreu ao longo de vários anos, somente agora.

“Se ela diz que meu marido abusou dele desde que ela entrou até que ela saiu, ela está se declarando um prostituta. Eu também sou mulher, e já fui jovem e se acontecesse uma coisa dessas eu saia correndo dali, no mínimo.”

Veja mais: Pastor Waguinho chora e esclarece acusações contra pastor Marcos Pereira: 'isso é perseguição'

Em uma entrevista, o pastor Waguinho, ex-pagodeiro testemunho do trabalho de salvação por Cristo do pastor Marcos, apontou também para incongruências no depoimento da suposta vítima.

Falando sobre os depoimentos que relatam que os estupros ocorriam dentro de um apartamento avaliado em R$ 8 milhões, Waguinho disse que isso não faz sentido, em uma entrevista à rádio Melodia. Segundo ele, a tal moça teria saído da igreja pelos supostos abusos sexuais em 2005. Entretanto, o apartamento foi doado por um casal da igreja ao pastor em 2011, ficando o imóvel no nome da igreja.

Além disso, em denúncias contra o sistema Globo de comunicação, o deputado Paulo Ramos (PDT) falou na semana passada questionou a validade da informação, ironizando que o valor do apartamento informado pela mídia.

“[Mídia] Põe um prédio na Avenida Atlântica, que eu conheço, e diz que o apartamento que o pastor Marcos Pereira tem declarado no imposto de renda vale R$ 8 milhões. Talvez R$ 8 milhões seja o preço da cobertura que, na época, o senhor Roberto Marinho vendeu para o Anísio Abrahão Davi”, ironizou.

Sobre as acusações feitas pelo presidente do AfroReggae, José Júnior, de onde tudo teria começado, dona Ana diz que seu marido está orando para Jesus salvá-lo e ela está orando pedindo pela justiça de Deus.

Veja mais: 'Imprensa tem preconceito antievangélico e anticatólico’, diz colunista da Veja sobre caso de Marcos Pereira

José Júnior teria trabalhado com o pastor para ressocialização de detentos e para retirar traficantes do crime entre, desde que se conheceram por volta do ano de 2006. Entretanto, em 2010, sem um motivo totalmente esclarecido e provas, José Júnior veio a acusar o pastor Marcos Pereira de querer assassiná-lo.

José Júnior afirmou em notícia veiculada pelo EXTRA, meio de comunicação da Globo, que o pastor teria se visto o AfroReggae como um concorrente em seus trabalhos de ressocialização.

“Até um tempo atrás, as pessoas só tinham uma opção de largar o crime: ir para a igreja dele. Por mais que tivesse o AfroReggae, ele era em (grande) escala e eu era no varejo. Agora, a situação se inverteu: eu pego em escala e ele, no varejo. Ele começou a me ver como concorrente e passou a falar isso nas favelas”, disse José Júnior, segundo a publicação.

Entretanto, de acordo com a mesma publicação, o pastor teria apenas respondido às acusações do líder do AfroReggae, dizendo que isso era “dor de cotovelo”. “Ele deve estar sentindo inveja do meu trabalho. Antes de ele fazer trabalho de ressocialização, eu já fazia isso. Eu já faço trabalho há alguns anos”.

O deputado Paulo Ramos, em sua denúncia, apontou que José Júnior, seria um protegido da Globo e associado ao Estado, de onde vem desviando dinheiro público, através de alguns projetos “sociais”.

Paulo Ramos aponta que as denúncias feitas por José Júnior contra o pastor são acusações “levianas” feitas através de uma orquestração do sistema Globo, e uso do Estado, através da polícia para simular a realização de investigações em torno das denúncias.

  • ...
  • Brasileirão 2013: tabela de classificação completa após 1ª rodada...
  • Protestos ocorrem com a aprovação do casamento gay na França....
  • Wanderlei Silva no TUF Brasil...
Não Perca